Após ofender Neymar, Álvaro González posta foto com amigos negros e diz: ‘Não há lugar para racismo’

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Para tentar se defender da acusação de racismo feita por Neymar, o zagueiro Álvaro González, do Olympique de Marselha, publicou uma foto em seu Twitter, neste domingo (13), abraçando nove ‘amigos negros” que jogam em seu time.

Na legenda, o zagueiro tentou relacionar suas amizades pretas com o fato de não ser racista: “Não há lugar para racismo. Carreira limpa e com muitos colegas e amigos no dia a dia. Às vezes você tem que aprender a perder e assumir isso em campo. Incríveis 3 pontos hoje”, escreveu o espanhol.

Comentários em diferentes idiomas na postagem de Álvaro González criticou o fato do zagueiro querer parecer antirracista, apenas pelo fato de ter amigos negros. “ajajajajaj yo no soy racista porque tengo hasta compañeros negros jajaja la excusa más racista de todas” (não sou racista tenho até colegas negros. A desculpa mais racista de todas), debochou um internauta em espanhol. “Comportement classique de raciste ‘ouais mais j’ai un pote noir(Comportamento clássico dos racistas ‘mas eu tenho um amigo negro’)”, pulicou um francês.

Neymar respondeu a publicação do espanhol através de seu twitter: “Você não é homem de assumir teu erro, perder faz parte do esporte. Agora insultar e trazer o racismo pra nossas vidas não, eu não estou de acordo“, respondeu.

O desentendimento entre os jogadores começou no primeiro tempo da derrota por 1 a 0 do PSG para o Olympique. Após reclamar de um cuspe de Di María, Álvaro discutiu com Neymar e o xingou. Neymar denunciou as ofensas racistas ao juiz da partida, Jérôme Brisard, mas ele não fez nada.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, fundadora e CEO do portal Notícia Preta e podcaster do Canal Futura. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.