Pernambuco recebe Slam das Minas do Nordeste

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Entre os dias 14 e 16 de novembro será realizado no Recife, em Pernambuco, o Festival Resistência Poética – Slam das Minas do Nordeste. O projeto foi idealizado pelo estado sede e aprovado no Fundo Brasil de Direitos Humanos,

O evento contará com palestras, batalhas de Slam, oficinas e voluntariado, além de shows com grandes nomes do movimento Hip Hop local. Toda a programação é gratuita e pode ser acompanhada nas redes sociais do Slam das Minas PE (@slamdasminaspe). 

Com o propósito de construir identidades sociopolíticas a partir do pensamento crítico de gênero e raça, valorizar a artisticidade feminina e negra e desenvolver narrativas para formação e aprimoramento criativo desse público, a proposta atua em dois eixos temáticos já trabalhados dentro do movimento Slam das Minas em todo o país: Direitos das Mulheres e Enfrentamento ao Racismo.

Sobre o Islam das Minas

Para  Patricia Naia, coordenadora geral do projeto Resistência Poética – Slam das Minas do Nordeste e do Slam das Minas Pernambuco, o evento representa uma ação prática para construção de um cenário igualitário. “Um projeto como este não dá conta de fechar as feridas deixadas pelos 500 anos da escravidão que moldou a sociedade brasileira. E o que nós estamos fazendo aqui nada mais é do que a continuidade de um movimento que sempre existiu, mesmo no período escravocrata, que é o aquilombamento, preservação das nossas identidades e reverência a nossa ancestralidade”, afirma. “O intuito é mudar diagnósticos e projetar um futuro igualitário em oportunidades para nós mulheres negras por meio da arte”, completa. 

O Slam das Minas é um movimento nacional que existe há dez anos e surgiu para reivindicar a contribuição das mulheres negras e periféricas na produção literária, como forma de democratizar a cultura. 

Nos últimos cinco anos, o movimento se popularizou e muitos estados abraçaram a iniciativa na perspectiva de fazer com que as mulheres negras, que são sempre retiradas dos cânones literários e negadas enquanto sujeitos artísticos, se identifiquem com novas formas e olhares para a estética poética e acreditem nas possibilidades de fazer da literatura um lugar para autonomia econômica e política.

Em Pernambuco, o Slam das Minas nasceu em agosto de 2017 seguindo o ritmo do movimento nacional. Mensalmente são realizadas batalhas de Slam em espaços públicos da cidade, uma porta de entrada que encaminha poetas para competições internacionais. Como aconteceu com a historiadora e poeta Bell Puã, ganhadora do Slam BR – Campeonato Brasileiro de Poesia Falada, de 2017, que a levou a Paris para competir com as melhores slammers do mundo. 

PROGRAMAÇÃO

14/11 (QUINTA) – 19H – Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional (Fase) 

Palestra: Mulheres Negras Construindo Narrativas de Luta com Nega Fya (BA,) Joy Thamires (PE)  e Vera Baroni (PE)

15/11 (SEXTA) – 13H às 16H – Livroteca Brincante do Pina

Oficina Escrita Criativa e Poesia Falada com Adelaide Santos (PE)

Oficina performance na poesia com Bione (PE) e Lilo MC (ES)

Oficinas Rima com Cris Andrade ( PE) e Oré (RN)

19H

Palestra: Mulheres Trans na Arte : Denúncias, Voz e Resistência com Stella (SE) e Nenna Callejera (PE), Cris Mun-há (PE)

22H – Espaço Farol (Olinda)

Shows com DJ Thaligeira , DJ Boneka, Banda Femigang e a cantora Rayssa Dias 

16/11 (SÁBADO) – 13h30 às 16h30 – Livroteca Brincante do Pina

Oficina Para Djs, seletoras com DJ Rastafl4via (PE) e DJ Nenna Callejera (PE)

Oficina de Publicação Independente com Odailta Alves (PE) e Suh Amorim (PE) 

Oficina de Elaboração de Projetos com  Elaine Una (PE) 

Organização do evento

Contatos:

Patrícia Naia – (81) 9659-5357

Adriane Primo – primoadriane@gmail.com

APOIO-SITE-PICPAY

Thiago Augustto

Um filho negro adotado. Thiago Augustto faz questão de marcar sua existência pela raça e pela oportunidade de viver. Transformou o tabu da adoção num grande motivo de orgulho. É criador de conteúdo e palestrante. Se formou em jornalismo em 2014, desde então, trabalha na TV Globo Recife, atuando como produtor e repórter. No Notícia Preta, é editor e coordena os colaboradores das regiões norte e nordeste. Em 2021, criou o Futuro Black - um banco de talentos e de fontes profissionais pretas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.