África: o continente negligenciado que já tem mais de 1.000 casos de Covid-19

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Mais de mil casos foram registrados no continente africano. Crédito da foto: Reprodução / Internet (Área de anexos)

Historicamente, pouco se fala da África: de suas mazelas, de suas guerras, de suas precariedades, de suas necessidades e, até mesmo, de suas riquezas. Agora, com a pandemia do novo coronavírus, o continente desperta grande preocupação, o que levou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), a dizer que “o melhor conselho para a África é se preparar para o pior”.

Neste sábado (21), o continente contabilizou 1.088 casos em 40 países. Egito, com 285, e África do Sul, com 240, são as nações com os maiores números. Ao todo, 31 pessoas morreram vítimas da Covid-19 na África. Na última quarta-feira, Burkina Faso registrou o primeiro óbito: a deputada Rose-Marie Campaore, primeira-vice presidente do parlamento, tinha 62 anos e era diabética. Burkina Faso é tratado com gravidade, uma vez que quatro ministros do governo testaram positivo. 

Embora seja o continente com menos casos de Covid-19 até o momento, a preocupação com a África se dá pela precariedade de recursos de saúde. Os altos índices de doenças como AIDS e tuberculose também contribuem para o temor ser ainda maior.


APOIE O NOTÍCIA PRETA

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.