África do Sul vê inflação de alimentos, oportunidade da guerra Rússia-Ucrânia

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Via Reuters

A África do Sul sentirá o impacto do conflito Rússia-Ucrânia nos preços dos alimentos, mas também está preparada para se beneficiar dele através das exportações de milho, disseram especialistas nesta terça-feira.

Um comprador usando uma máscara facial olha para itens de supermercado, em meio à propagação da doença coronavírus (COVID-19) no Shopping do sul, em Joanesburgo, África do Sul, 17 de junho de 2020. REUTERS/Siphiwe Sibeko

Os preços das commodities, incluindo trigo e milho, subiram desde que a Rússia começou sua invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro. Rússia e Ucrânia respondem por cerca de 29% e 19% das exportações globais de trigo e milho, respectivamente.

Leia também: Incêndio destrói Parlamento na África do Sul

Com os portos da Ucrânia fechados e grande parte do fornecimento de grãos russo congelado pelas sanções ocidentais, há temores de que o aperto nos suprimentos leve à escassez nos países importadores.

A África do Sul, exportadora líquida de milho, outro nome para milho, importa cerca de 40% de seu trigo, mas o economista-chefe da Câmara de Negócios da Agricultura, Wandile Sihlobo, disse que a escassez era improvável.

“Na África do Sul, o impacto a curto prazo desta guerra é através da transmissão de preços e não da limitação da disponibilidade das commodities”, disse Sihlobo em nota semanal.

No ano passado, o país colheu 16,315 milhões de toneladas de milho, sua segunda maior safra já registrada. Dados oficiais divulgados na semana passada prevêem uma queda de 11% na produção este ano, mas a projeção de 14,528 milhões de toneladas ainda é superior ao consumo interno.

Para o trigo, dados da Grain SA mostram que a África do Sul havia importado 40% de seus requisitos de importação até 25 de fevereiro e nenhum deles veio da Rússia ou da Ucrânia.

A África do Sul importou trigo da Lituânia, Argentina, Polônia, Austrália, Letônia e Estados Unidos.

“O conflito tem um impacto nos preços internacionais do trigo, que também refletem nos preços do trigo da SA”, disse luan van der Walt, economista da Grain SA, à Reuters em uma resposta por e-mail.

Ele disse que a África do Sul poderia se beneficiar das exportações de milho se os suprimentos da Ucrânia permanecessem reduzidos.

“Em muitos casos, a SA tem que competir especialmente com a Ucrânia em termos de exportação de milho. Portanto, poderia apresentar ainda mais oportunidades de exportação de milho para a SA”, disse Van der Walt.

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.