Mãe Jaciara protesta contra projeto que prevê denominação das Dunas da Lagoa do Abaeté para ‘Monte Santo Deus Proverá’

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Esta semana, mais uma vez, a Yálorixá do Axé Abassá de Ogum, Jaciara Ribeiro, esteve presente nas obras das dunas da Lagoa do Abaeté, na Bahia, protestando contra a mudança de nome do local que pode vir a se chamar  ‘Monte Santos Deus Proverá’. A mudança de nome do local está no Projeto de Lei do vereador de Salvador Isnard Araújo (PL), nº 411.

O PL foi criticado por membros das religiões de matriz africana. A Yálorixá do Axé Abassá de Ogum, Jaciara Ribeiro classifica o ato como “racismo” e “intolerância religiosa”. O terreiro da Yálorisá fica próximo às dunas. Durante a gravação de um vídeo no local, na última segunda-feira (07), ela chegou a ser coagida por um evangélico que disse ser ‘embaixador do evangelho’.

“Eles vêm pra cima mesmo. Tentam intimidar a gente, mas estamos aqui”, disse a Yálorixá enquanto um homem de terno preto se aproximava. “Você é embaixador do evangelho e eu sou embaixatriz da África. Nós temos um legado aqui”, respondeu Jaciara ao homem que a indagava.

LEIA TAMBÉm: Lagoa do Abaeté é ameaçada por obra pública

Além da mudança de nome do local, também estão previstas a construção de uma sede com sanitários, auditórios e iluminação nas dunas.

As obras do equipamento, elaborado pela Seinfra, foram autorizadas no dia 10 de fevereiro deste ano pelo prefeito Bruno Reis (DEM) – recebido sob protestos do povo de santo, que argumenta não haver justificativa para a mudança do nome de um local há tanto tempo estabelecido e ligado à cultura afrobrasileira.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, fundadora e CEO do portal Notícia Preta e podcaster do Canal Futura. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.