178 mortes: número é o maior já registrado por chuvas em Petrópolis  

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro já registrou 178 mortes pelo temporal que atingiu Petrópolis, na Região Serrana do Rio, no último dia 15 de Fevereiro, sendo o maior número já registrado na história da cidade. A tragédia supera as chuvas de 1998, em que 134 pessoas morreram após deslizamentos e enchentes. Ainda há 110 desaparecidos e as buscas entraram no 7º dia.  

Bombeiros e voluntários continuam as buscas por desaparecidos, com auxílio de cães farejadores – Foto: Agência Brasil

De acordo com a Secretaria de Estado de Polícia Civil do Rio, o número de desaparecidos caiu para 110, conforme dados divulgados às 14h30. Mais cedo, às 7h50, eram 126. O número de vítimas identificadas aumentou: eram 143 e, nos números desta tarde, passou para 146. 

Leia também: Chuva já deixou mais de 100 mortos em Petrópolis (RJ)

A Secretaria de Defesa Civil fez um alerta de previsão de chuva moderada a forte para os períodos da tarde e noite desta segunda-feira (21) e enviou aviso de SMS para a população cadastrada no serviço. Ainda segundo o Órgão, as condições do tempo que favorecem pancadas de chuva e levam a equipe de monitoramento emitir novos alertas a qualquer momento.  

“A Defesa Civil orienta que a população fique atenta aos novos avisos, que podem ser emitidos a qualquer momento. O órgão solicita que os moradores das áreas de risco fiquem atentas às recomendações de mobilização e necessidade de deslocamento, em situação de risco”, destacou o órgão, que também acrescentou que em caso de emergência, a população deve usar os telefones 199 da Defesa Civil e 193 do Corpo de Bombeiros. 

As equipes de busca se dividem em três áreas principais: os setores Alfa, Bravo e Charlie, que abrangem regiões como o Morro da Oficina, a Rua Teresa, o Alto da Serra, a Chácara Flora, a Vila Felipe, Caxambu e localidades vizinhas. Já a Polícia Civil iniciou um mutirão de coleta de DNA para acelerar o trabalho de identificação de vítimas. Até o início desta manhã, 143 corpos haviam sido identificados. 

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.