Nigéria abre inquérito para apurar ataque aéreo que matou 7 crianças no Níger

APOIE O NOTÍCIA PRETA

As Forças Armadas da Nigéria anunciaram na manhã desta segunda-feira (21) que vão abrir um inquérito para investigar o ataque aéreo que vitimou pelo menos sete crianças na fronteira com o Níger, na última sexta-feira (18).

Dados das autoridades nigerianas e Médicos sem Fronteiras são divergentes – Foto: Reuters

Segundo o porta-voz das Forças Armadas nigerianas, general Ohwonigho Jimmy Akpor, a corporação está investigando os fatos e a morte de crianças foi um “equívoco”. “Vimos alguns relatórios e estamos investigando”, disse o general sem dar mais detalhes da operação ou investigação.

Leia também: Domitila Barros é a nova Miss Alemanha 2022, a primeira brasileira negra eleita no país

Na última semana, o governador da Região do Maradi, no sul do Níger, Chaïbou Aboubacar, disse que um erro de ataques nigerianos causou a morte de civis, na aldeia de Nachade. “As vítimas são 12 crianças, sete das quais morreram e cinco ficaram feridas”, afirmou. Ainda segundo ele, o ataque visava “bandidos armados” que estavam fixados na fronteira entre os dois países.

A organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) relataram números diferentes do que foram repassados pelas Forças Armadas. De acordo com a Organização, foram quatro crianças e oito adultos vitimados nos ataques. Na declaração emitida no último domingo (20), o MSF informou que tratou sete crianças feridas na região.

“Uma das crianças morreu pouco depois de chegar ao Hospital Distrital de Madarounfa. Duas outras morreram depois de terem sido transferidas para o hospital regional de Maradi. Uma quarta criança, com 20 meses de idade, morreu no bombardeio, segundo os sobreviventes no local. Acredita-se, ainda, que seis outras pessoas, todas adultas, morreram no local do atentado e outras duas após serem transferidas para o hospital de Maradi”, informou a nota do MSF, publicada pela Agência Reuters.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.