Supermercado associa mulher negra a vassoura no Paraná

A rede de supermercados Condor, em Ponta Grossa, no Paraná utilizou a imagem de uma mulher negra para promover uma campanha de venda de vassouras de piaçava. Clientes do estabelecimento entenderam a campanha como racista e denunciaram a ação nas redes sociais. As vassouras são vermelhas de cerdas pretas e foram empilhadas em frente uma boneca negra de papel, com cabelos crespos, vestida de vermelho.

A foto foi compartilhada na quarta-feira (13) no perfil pessoal da jornalista Cíntia Velasco Capri, no Facebook, e já conta com mais de 8 mil reações, 2,7 mil comentários e outras centenas de compartilhamentos. “Minha publicação virou um show de horror”, disse Cíntia à um jornal local, sobre os comentários que diminuem e ironizam a situação flagrante de racismo e machismo.

O Movimento das Mulheres Negras de Ponta Grossa (Moolaadé) repudiu a campanha racista do supermercado. De acordo com o grupo estabelecimento construiu a representação da mulher negra com os “mais repulsivos estereótipos, que partem da sexualização do corpo, chega ao cabelo ‘de vassoura’, caminha pelo lugar de serviçal até chegar à ‘nega maluca’”. O documento também é assinado pelo Instituto Sorriso Negro.

Supermercado associa mulher negra a vassoura no Paraná

“A imagem do negro e negra segue estereotipada e estigmatizada desde o século XIX em nossa sociedade. A sociedade não consegue se desprender da imagem da(o) negra (o) enquanto servil, mesmo depois da(o) negra(o) liberta (o)”, frisa o documento.

Após as manifestações em repúdio a campanha preconceituosa a Rede Condor emitiu a seguinte nota: “O Condor Super Center afirma que nestes 45 anos de história sempre primou por atender aos clientes da melhor maneira possível, sempre pautado pela ética e no respeito pela diversidade. Com relação ao merchandising feito por um funcionário de uma empresa terceirizada, a rede destaca que retirou o material prontamente. Também foi conversado com o profissional, que se desculpou e deixou claro que jamais faria algo racista. Sendo assim, a rede destaca que não compactua com nenhum tipo de preconceito, que continuará trabalhando a favor da diversidade dentro de suas lojas e que as diferenças, sejam elas qual forem, devem ser respeitadas”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: