100 dias após morte de Kathlen Romeu, investigação ainda não foi concluída

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A morte da jovem Kathlen Romeu, 24 anos, baleada por um tiro de fuzil no Complexo do Lins, Zona Norte do Rio de Janeiro, completa 100 dias nesta quinta-feira (16) e a investigação ainda não foi concluída. No dia 14 de julho a Polícia Civil realizou uma reconstituição do crime, o prazo de dois meses para entrega do resultado do laudo venceu e não foi apresentada conclusão.  

Kathlen, que estava grávida de quatro meses quando foi morta, foi visitar a família na comunidade Complexo do Lins e se deparou com uma operação policial no local. A reconstituição pode esclarecer de onde veio o tiro de fuzil que acertou o tórax da decoradora de interiores e se ocorreu ou não alterações na cena do crime.

O caso que gerou grande comoção e revolta nas redes sociais, aconteceu em 08 de junho deste ano. Kathlen morava com seu namorado e tinha mudado do bairro justamente devido ao índice de violência no local. 

Kathlen Romeu morreu após ser atingida por uma bala de fuzil no Complexo do Lins, Zona Norte da cidade. — Foto: Reprodução redes sociais

Leia também: Exclusivo: especialistas explicam porque negros são principais alvos de mortes pela polícia no Brasil

Ao portal G1, a mãe de Kathlen Romeu, Jaqueline Oliveira, questionou onde está o laudo e o resultado:

Esse laudo é conclusivo. Minha filha só tinha 24 anos, ela tinha toda uma vida pela frente. Todo um caminho. Minha filha tinha saúde, mas foi abatida igual um bicho. Minha filha foi assassinada como se fosse um bandido e sem direito de se defender”.

Jaqueline Oliveira, mãe de Kathlen

Ela segue pedindo justiça e diz que não vai esquecer ou deixar para lá, “já que minha filha não teve o direito a ser mãe, eu quero o direito à Justiça. Como não tem resposta? Como não tem justiça? O mundo pode esquecer, mas eu não vou esquecer e eu não vou deixar para lá”, finalizou.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.