Torcedor do Boca Juniors detido por injúria racial é transferido de delegacia

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Na noite da última terça-feira (26), um torcedor do Boca Juniors que fazia gestos imitando macaco no estádio do Corinthians foi detido e, na madrugada desta quarta-feira (27), transferido para a Delegacia de Polícia de Repressão e Análise aos Delitos de Intolerância Esportiva (Drade).

Torcedor do Boca Juniors é conduzido por policiais militares – Foto: Bruno Cassucci/Observatório Racial no Futebol

O caso aconteceu no jogo entre as duas equipes, em partida válida pela Taça Libertadores da América. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento que o homem provoca torcedores corintianos, imitando um primata. Integrantes do Consulado da Argentina no Brasil procuraram representantes da Polícia Militar de São Paulo para obter informações sobre o caso.

Leia também: River Plate identifica e suspende torcedor que jogou bananas para brasileiros

Em nota, o Corinthians repudiou a atitude do torcedor. “Repudiamos todo e qualquer ato de racismo e discriminação e agradecemos à Polícia Militar pela eficiência no apoio prestado. Esse fato só reforça a importância de nossa luta por um futebol sem ódio”, escreveu o clube.

No Instagram, o Observatório Racial no Futebol lamentou a situação e lembrou que o torcedor acredita que não será punido, por isso ainda agem desta forma. “Sem o menor constrangimento e acreditando na impunidade torcedor do Boca imita macaco em direção aos torcedores do Corinthians. Minutos depois foi preso e encaminhado à 24ª DP [Delegacia de Polícia], agora vai responder pelo crime de injúria racial (Art. 140 – parágrafo 3 do Código Penal)”, escreveu.

Ainda nas redes sociais, o Observatório responsabiliza a Confederação Sul Americana de Futebol (Conmembol) e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por não atuarem de forma incisiva nos casos de racismo. “Mais uma denúncia de racismo no futebol. Mais um caso em torneio Sul-americano, até quando a CONMEBOL será conivente? Mas vale salientar que a CBF também precisa agir e defender os clubes brasileiros. Futebol não pode ser palco para preconceituosos”, pontuou.

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.