Time argentino recebe multa de mais de R$100 mil por racismo contra o Santos

APOIE O NOTÍCIA PRETA
O clube argentino foi multado em cerca de R$ 100 mil pelos atos racistas do torcedor – Foto: Divulgação

No último sábado (21), o time argentino Defensa y Justicia divulgou em nota oficial que recebeu uma multa da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) de 20 mil dólares (cerca de R$ 101 mil) por causa de ato racista de um torcedor que imitou um macaco em direção à torcida dos Santos, no dia 3 de março, quando os clubes disputaram partida válida pela Copa Libertadores da América.

O torcedor foi identificado e proibido de frequentar o estádio Norberto Tomaghello, na Argentina. Além da multa, o Defensa y Justicia terá de pagar mais 3 mil dólares (R$ 15 mil) por um objeto jogado no gramado durante a partida. Os valores serão descontados do clube quando receber a premiação por participar da competição sul-americana.

O torcedor foi identificado e não poderá comparecer ao estádio – Vídeo: Reprodução Internet

Em nota oficial, o clube mostrou insatisfação com os atos dos torcedores, chamando atenção para o prejuízo econômico da punição: 

“Conhecendo a situação econômica geral, a instituição procurou fazer que tudo fosse uma festa, com ingressos muito baratos para que todos pudessem estar presentes. O baixo valor dos ingressos seria compensado pela receita que a CONMEBOL concede às instituições para cada partida disputada na Copa. No entanto, as multas ameaçam a sustentabilidade dessa estratégia”, traduzindo a nota recente do Defensa y Justicia.

Em nota recente, o time argentino lamenta a punição econômica devido a ato racista – Foto: Reprodução/Site oficial do Defensa y Justicia

No dia 6 de março, também por meio de nota, o time argentino tinha repudiado o ato racista e pedido desculpas ao time e aos torcedores brasileiros: 

“Defensa y Justicia deseja reafirmar seu compromisso com o futebol sem violência, onde as instituições e seus apoiadores são respeitados dentro de um quadro de igualdade e paz. (…) Como instituição, comprometemo-nos a redobrar nossos esforços para erradicar o racismo do futebol, dentro e fora do campo. Mais uma vez, expressamos nossas desculpas ao Santos FC, bem como a seus torcedores por este infeliz incidente. Vamos dizer não ao racismo!”, afirmou anteriormente o time argentino.

Em nota anterior, o time Defensa y Justicia admite racismo e pede desculpas aos brasileiros – Foto: Reprodução/Site oficial do Defensa y Justicia

Na partida em que houve o caso, o Santos venceu o Defensa y Justicia por 2 a 1. Devido à pandemia do Covid-19, a Conmebol paralisou a Copa Libertadores inicialmente até o dia 5 de maio de 2020. 

APOIO-SITE-PICPAY

Samily Loures

Baiana em terras capixabas, é formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo). Com atuação em publicidade social e pesquisa em Identidade Negra, acredita que a comunicação pode ser instrumento de mudanças sociais. Apesar de militante e sagitariana, consegue levar a vida com serenidade. E deboche.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.