Território Baixada homenageia cultura ancestral em sua terceira edição

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Dando início à sua terceira edição, o Território Baixada realiza seus ciclos de encontros entre artistas, coletivos, pesquisadores e produtores em torno de debates, oficinas e performances que revelam os processos culturais e criativos da Baixada Fluminense de 22 a 24 de julho.  O evento, adaptado para o formato virtual respeitando as restrições sanitárias por conta da pandemia do Covid-19, é transmitido gratuitamente pelo canal do projeto no YouTube.

Mam’etu Mabeji – Foto: Mazé Mixo/Trella Comunicação

Para acompanhar os painéis de debate, as intervenções artísticas e os mini docs basta acessar o canal e não é preciso fazer nenhum tipo de cadastro para assistir. Já as oficinas, que serão ministradas ao vivo pela plataforma Zoom, terão inscrições prévias com vagas limitadas e começaram nesta quarta-feira (14/07). 

Leia Também: Acervo Nosso Sagrado passa a integrar o Museu da República

Para a idealizadora do encontro, a produtora e jornalista Dani Francisco, é importante homenagear os mistérios dos terreiros, dos quintais, das esquinas e das instituições de defesa dos direitos desses povos diante de trajetórias singulares que dão voz a uma parte da imensa riqueza desse legado-sagrado. ”Nesse chão Baixada Fluminense deitaram-se as mais resistentes raízes de um Brasil profundo e genuinamente indígena, negro e africano. Em um momento de tantas violações, de tanto torpor e rasuras, a curadoria sensível e cuidadosa de Marize Pará Reté, Luciane Barbosa e Marcos Serra nos presenteia com uma programação muito viva, bem trançada, com beleza, com sede de justiça, com fome de regeneração, nos trazendo de volta à nossa casa-alma, à nossa casa-mundo, à nossa casa-sabedoria’‘, enfatiza.

O doutor em educação pela UERJ e professor de artes cênicas, Marcos Serra, acredita que o encontro é uma bela ”trincheira”,cujas armas são os afetos, os fazeres, os saberes e a força da cultura. ”Eu me reinvento no candomblé, no teatro, e mais ainda durante um encontro de tantas pessoas queridas e guerreiras da Baixada. É um ‘juntamento’ fantástico uma grande honra dividir a curadoria com mulheres que admiro tanto”, conclui.Devido às restrições da pandemia da Covid-19, o evento será totalmente on line e transmitido pelo YouTube do Território Baixada.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

  • […] Em um momento de tantas violações, de tanto torpor e rasuras, a curadoria sensível e cuidadosa de Marize Pará Reté, Luciane Barbosa e Marcos Serra nos presenteia com uma programação muito viva, bem trançada, com beleza, com sede de justiça, com fome de regeneração, nos trazendo de volta à nossa casa-alma, à nossa casa-mundo, à nossa casa-sabedoria’‘, enfatiza. Leia a matéria completa… […]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.