Tempestade causa 88 mortes em Moçambique, Malauí e Madagascar

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A tempestade tropical Ana deixou pelo menos 88 mortos na manhã desta sexta-feira (28) em Moçambique, Malauí e Madagascar, segundo as autoridades locais. Desde a semana passada que o sul do continente africano é atingido por fortes chuvas, deixando destruição por onde passou.

Pessoas com água pela cintura no Malauí – Foto: AP Photo

Ao menos 48 pessoas morreram em Moçambique, vítimas de deslizamentos de terra, após a tempestade se juntar às fortes chuvas que atingiram o país desde o dia 22 de janeiro. Já em Moçambique, Ana deixou um saldo de 20 mortes, de acordo com o levantamento das autoridades locais.

A procura por vítimas continua no Malauí, onde 20 mortes foram registradas. “Esta tempestade é um lembrete contundente de que a crise climática é uma realidade”, disse Maria Luisa Fornara, representante do Unicef em Moçambique, à agência de notícias Reuters.

Leia também: Após câmeras em fardas, letalidade policial cai 85% em SP

Em Madagascar, cerca de 130 mil pessoas foram obrigadas a deixarem suas casas e os ginásios da capital, Antananarivo, foram transformados em abrigos. Além disso, pontes foram destruídas, alguns veículos foram arrastados pela força das correntezas. 10 mil residências foram destruídas em Moçambique, além de danificar a rede elétrica e dezenas de escolas e hospitais também foram atingidos.

Batsirai

Outra tempestade, batizada de Batsirai, se aproxima da costa leste do continente africano, segundo informações de especialistas, que alertam sobre a intensidade das tempestades. Ainda de acordo com eles, as mudanças climáticas aquecem as águas, provocando aumento no nível do mar, tornando áreas costeiras mais vulneráveis. O Instituto Nacional de Meteorologia de Moçambique alertou que Batsirai ainda tem potencial para evoluir para uma tempestade tropical severa.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.