Sobre racismo na UFPB, ouvidoria da universidade diz estar apurando o caso

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Publicamos no último sábado (30), que uma manifestação contra o preconceito racial, na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), foi interrompida por um ato racista.

Nesta segunda-feira, a ouvidoria da universidade se pronunciou e em nota informou estar apurando o caso.

“A Ouvidoria da UFPB informa que, atualmente, constam 28 manifestações no órgão. Dessas, apenas uma se refere a caso de assédio moral, injúria e difamação ocorrido no Centro de Comunicação, Turismo e Artes (CCTA), em 26 de março, e que se encontra em fase preliminar de apuração”, declarou a UFPB.

De acordo com o depoimento dado pela organização do evento à reportagem do Portal Notícia Preta, durante o ”Slam das Carolinas”, que estava previsto no calendário da universidade, os estudantes foram atacados por uma das professores do centro. Os estudantes relataram que, além disso, minutos após a confusão, a energia do espaço teria sido cortada.

Ainda na nota, a ouvidoria da UFPB não entra em detalhes sobre o ocorrido, mas afirma que “neste momento ainda não é possível informar se esse caso é o mesmo relatado pela reportagem” e completa a nota explicando que “o fluxo comum dos processos é análise, parecer e encaminhamento nos casos de infrações disciplinares. Para os não ilícitos, são realizadas mediações nas hipóteses legais. O prazo legal para resposta, por parte da Ouvidoria, é de 30 dias, podendo ser prorrogado por mais 30”.

Procurados novamente pela reportagem do NP, a organização do evento declarou que aguarda elucidação do caso.

“Muitos temem sofrer uma represália da universidade ou por parte de alguns professores, mas nós, do pequeno grupo, que não é do Centro Acadêmico, estamos nos unindo pra levar isso pra frente. Não vamos deixar isso morrer assim não”.

APOIO-SITE-PICPAY

Thiago Augustto

Um filho negro adotado. Thiago Augustto faz questão de marcar sua existência pela raça e pela oportunidade de viver. Transformou o tabu da adoção num grande motivo de orgulho. É criador de conteúdo e palestrante. Se formou em jornalismo em 2014, desde então, trabalha na TV Globo Recife, atuando como produtor e repórter. No Notícia Preta, é editor e coordena os colaboradores das regiões norte e nordeste. Em 2021, criou o Futuro Black - um banco de talentos e de fontes profissionais pretas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.