Sterling propõe perda de pontos para clubes que a torcida pratica atos racistas

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Um dos destaques do Manchester City na temporada 2018/2019, o atacante Raheem Sterling tem se destacado, fora dos campos, como uma voz forte contra o racismo. Na segunda feira (21), ele deu dois exemplos de luta em prol do povo preto.

Uma matéria feita pelo Bleatcher Report promoveu o encontro do jogador com o jovem Ethan Ross, fã do atacante e que vinha sofrendo com abusos racistas em sua escola. Sterling, que já havia escrito uma carta passando coragem para o garoto, o levou para conhecer as dependências do City e reiterou a mensagem “tenha orgulho de quem você é”.

Mais tarde, Sterling, em um evento que debatia o racismo, ele foi enfático e sugeriu que os times deveriam ter nove pontos deduzidos caso seus torcedores entoassem cânticos racistas no estádio: “No futebol, você pode ficar preso na rotina de treinos diários e jogos a cada dois ou três dias, então você não tem muito tempo para sair e falar com as pessoas”, afirmou o atacante que completou.

“Mas com certeza, durante minhas folgas e feriados, se eu conseguir chegar e conversar com a FA (federação inglesa) e as pessoas da Premier League para ver como nós podemos encarar melhor essas coisas no futuro, com certeza estarei em pessoa e vou tentar fazer isso”.

Sterling comemora um dos gols contra a seleção Montenegrina – Foto: Divulgação

Veja também: Futebol brasileiro registra 14 denúncias de racismo neste ano

Reincidentes

Sterling vem sofrendo racismo há algum tempo na liga inglesa e, no final de 2018, foi alvo de discriminações por parte de torcedores do Chelsea, o que reascendeu o debate sobre o racismo no futebol. “Só podia rir, não estou à espera de algo melhor”, ironizou. Algum tempo depois, na partida entre Inglaterra e Montenegro, a torcida local entoou cânticos criminosos e a resposta foi mais enfática. Ele comemorou um de seus gols colocando as mãos no ouvido e ainda escreveu nas redes sociais que essa é “a melhor forma de calar os haters (e, sim, eu quero dizer os racistas)”, finalizou.

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

2 Comments

  • Que exemplo esse jogador! Sensacional sua altitude! Quanta diferença entre ele, Hélio Negão e Fernando Holiday, esse sim é exemplo para nós!

  • Amanda Andreza Paz Rufino

    (23/05/2019 - 19:33)

    Penso muito em atos forjados para prejudicar os times, temo milhares poderem prejudicar um time só, tem que engaiolar os racistas

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.