Fundação Palmares exclui de seu acervo livros de autores como Marx e Lênin : “louva obras pautadas pela revolução sexual”

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Na manha desta sexta-feira (11), a Fundação Palmares publicou um relatório intitulado “Retrato do Acervo: A Doutrinação Marxista”. O documento foi escrito por Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares, que faz comparativo entre a quantidade de títulos voltados à temática negra e outros temas. No relatório, foi divulgada também uma lista de autores que terão suas obras excluídas, entre eles estão: Marx, Engels, Lênin, Max Weber, Eric Hobsbawn, H. G. Wells, Celso Furtado, Marco Antônio Villa.

Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares – Foto: Sérgio Lima/Poder360

Sergio inicia o relatório dizendo que “todas as pessoas de bem ficarão chocadas ao descobrir que uma Instituição mantida com o dinheiro dos impostos, sob o pretexto de defender o negro, abriga, protege e louva um conjunto de obras pautadas pela revolução sexual, pela sexualização de crianças, pela bandidolatria e por um amplo material de estudo das revoluções marxistas e das técnicas de guerrilha”, afirma o documento.

No Twitter, Sergio Camargo também falou sobre o tema. “O ‘acervo cultural’ que herdamos das gestões de esquerda é, para missão cultural Palmares, imprestável”.

Segundo o comunicado no site da fundação, todos os livros passaram por uma “rigorosa avaliação”, com o objetivo de excluir os que não façam parte “do contexto dedicado à temática negra”. A Fundação Palmares informou que a seleção dos livros não foi tendenciosa e que só permaneceu no acervo livros de voltados à população negra.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.