Registrado como negro em 2018, deputado de SC diz que “foi um erro” e se declara branco

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O deputado Julio Garcia (PSD), 72 anos, é o único parlamentar registrado como negro na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), segundo dados oficiais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Só que ele é branco e assim se reconhece. De acordo com seu gabinete, houve uma falha do partido ao registrá-lo como pardo (categoria que o TSE soma aos pretos para chegar ao total de negros). A inscrição é de 2018, última eleição pela qual concorreu. A informação foi divulgada pelo jornal “Folha de S.Paulo”.

Segundo a assessoria de imprensa do deputado, “foi um erro do partido” registrá-lo como pardo e em seus documentos consta que o político é branco.

Ainda de acordo com a assessoria de Julio Garcia, ocorreu um erro no registro que “só foi percebido tempos depois. Por isso, não pode ser corrigido”. No entanto, afirmou que o registro não causou “nenhuma consequência, porque ele não teve qualquer benefício, não se utilizou de cotas, nem utilizou o fundo partidário”.

Um caso similar ocorreu no Rio Grande do Sul onde somente uma pessoa declarada negra foi eleita na última eleição, o deputado Airton Lima (Podemos). O parlamentar, entretanto, alega ter descoberto que foi declarado como negro após a eleição de 2018, quando um jornal universitário o procurou porque se tratava do único não branco entre os 55 membros da Assembleia Legislativa.

Registro de Júlio Garcia ocorreu por ‘erro do partido’ em 2018, informou assessoria do político. Foto: Alesc

LEIA TAMBÉM: Lewis Hamilton se torna cidadão honorário brasileiro pela Câmara dos Deputados

Seu partido à época (PL, então chamado PR) informou que baseou-se na documentação do próprio deputado para fazer o cadastro como pardo. Lima verificou o seu certificado de dispensa do serviço militar e lá estava: “cútis: morena”.

Não vou mudar [a declaração] porque não há nada de errado com ela. Eu sou mesmo [pardo]. Nasci no Ceará e a minha pele é morena. Mas, para ser sincero, não lembro de nenhuma ocasião em que tenham perguntado a minha raça“, diz o deputado, que afirma não ter intenção de pleitear verbas ou tempo de TV em razão da sua etnia.

APOIE O NOTÍCIA PRETA

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.