Salário médio de contratação cai 5,6% em um ano

APOIE O NOTÍCIA PRETA

No período de um ano o salário médio em contratação com carteira assinada caiu 5,6%, é o que mostram dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Previdência. Em maio de 2021, a remuneração média na contratação era de R$ 2.010,00 já no mesmo mês deste ano, o valor estimado pelo levantamento do Caged foi de R$ 1.898.,00.

O Brasil ainda ultrapassa os 10 milhões de desempregados – Foto: Ministério do Trabalho

Atualmente, o Brasil têm um quadro com mais de 10 milhões de pessoas desempregadas e um levantamento feito pela CNC revela que, das 140 profissões com maior volume de contratações, apenas oito bateram a inflação no último ano.

Leia também: Registrado como negro em 2018, deputado de SC diz que “foi um erro” e se declara branco

Ainda de acordo com o Caged, os serviços domésticos são os de menores remunerações, seguido por alojamento e alimentação e comércio, reparação de serviços automotores e motocicletas. Na outra ponta, no topo da pirâmide estão atividades ligadas a eletricidade e gás e Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados, com os maiores rendimentos.

“O desemprego está caindo, mas o nível de desocupação ainda é muito alto. Superar o sarrafo de uma inflação ainda perto dos dois dígitos, que tende a ser o cenário do final do ano, é difícil, o que faz com que seja pouco provável alcançar algum ganho real nos salários”, analisa o economista da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Fábio Bentes.

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor do Notícia Preta.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.