Projeto reúne mais de 20 mil voluntários para pagar as taxas de inscrições de candidatos negros e indígenas no Enem

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O movimento surgiu nas redes sociais e busca ajudar jovens negros que não puderam pagar o valor da inscrição

Pretos no Enem promove apoio aos jovens negros e indígenas.

Através das redes sociais, jovens conseguiram apoio de voluntários para pagar as taxas de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de estudantes negros sem condições de arcar com a quantia de R$ 85, necessária para àqueles que não conseguiram isenção da taxa. O projeto “Pretos no Enem” surgiu depois da podcaster e publicitária cearense Lyara Vidal, de 24 anos, anunciar a ideia no Twitter. Até a manhã desta segunda (8), mais de 20 mil voluntários já tinham se disponibilizado a pagar inscrições.

O exame é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Legislação e Documentos (Inep) e a cobrança da taxa para alunos inelegíveis ao pedido de isenção é realizada pelo Ministério da Educação (MEC). Segundo o Inep, cerca de 300 mil candidatos fizeram a inscrição, mas não pagaram a taxa no período. A tarifa começou a ser paga no dia 11 de maio e teve a data prorrogada até o dia 10 de junho, devido ao adiamento Enem.

Em entrevista ao G1, Lyara Vidal contou a motivação para começar a mobilização. “Eu li uma notícia sobre as pessoas que não fariam o Enem 2020 pela falta de pagamento do boleto, então me ofereci para pagar alguns boletos de ouvintes meus que precisassem dessa força. […]Se “somos todos iguais”, por que o acesso às universidades é reduzido? Por que algumas pessoas brancas fraudam cotas? Por que tem tantos brancos em posições de liderança? Por muito tempo, eu fui a única negra na classe, no ambiente de trabalho. Eu não deveria ser exceção. Pretos deveriam estar no ensino superior, é nosso direito!”, diz Lyara.

Maíra Santana, de 16 anos, é uma das jovens que precisou desse apoio para custear o valor da inscrição. Filha de doméstica e barbeiro, a família teve o rendimento reduzido drasticamente durante a pandemia. A adolescente não teria condições de pagar o valor de R$ 85.

“Eu me inscrevi para o Enem e não paguei a taxa. Eu tive que entender que a gente não estava tendo condições neste momento e também a minha mãe tá sem condições de pagar neste momento, ela é doméstica e está em casa sem receber o salário completo. Eu queria muito, mas estava sem condições de tirar R$ 85 para fazer uma prova”, explica a adolescente.

Os candidatos podem se inscrever através do site e os padrinhos podem entrar em contato através da rede social Instagram, formulário ou e-mail: pretosnoenem@gmail.com.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.