Atravessaram o rubicão de Washington

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Por Jorge Santana, Historiador, Doutorando em Ciências Sociais ( UERJ) @jorgesantana_sg

O rio Rubicão é um pequeno curso de água pequeno que fica ao norte da cidade de Roma. É um rio tão pequeno que deveria ser considerado um riacho, mas muito significativo para história. No período da República romana  nenhum general poderia ultrapassar esse rio com suas tropas em direção a Roma. Essa regra tinha como propósito evitar que um general golpeasse a República romana.

Durante protestos, o presidente Donald Trump foi levado ao bunker da Casa Branca. Foto: Jonathan Ernst/Reuters

Em 2016 ,  Donald Trump venceu as eleições com apoio de supremacistas brancos e membros da Ku Klux Klan. Na sua posse, Trump comemorou que tinha mais pessoas presentes  em Washington do que na posse do primeiro presidente negro ianque, Barack Obama. Talvez até tivesse, apesar de alguns veículos de comunicação  contestarem  essa afirmação. O que o atual presidente não poderia esperar é que sua posse fosse superada pelas manifestações contra o racismo.

Após o assassinato bárbaro  de George Floyd por um policial branco em Minneapolis, o Estados Unidos explodiu. São 8 dias de manifestações ininterruptas contra violência policial e contra racismo.  Atualmente ocorreram manifestações em mais de 80 cidades da América do Norte, além de cidades da Europa e da América Sul. Os manifestantes brancos, negros e hispânicos marcham sob o lema “Black lives matter” ( Vidas negras importam).

Trump comemorou milhares de pessoas na sua posse, mas não imaginava que 4 anos depois teriam milhares de pessoas na porta da Casa Branca. Na capital americana, o rubicão é o United States Park Police, parque localizado  na frente da Casa Branca. No  último domingo as manifestantes não invadiram o parque, pois não foi necessário. Apenas a manifestação de milhares  fez com que Trump corresse para o bunker  no subsolo e a iluminação pública fosse apagada. Jornalistas ficaram presos durantes horas dentro da Casa Branca. No dia seguinte, Trump ameaçou convocando exército , força nacional e tudo mais. A  ameaça só fez com que mais pessoas fossem as ruas. O rubicão foi atravessado, a  prefeita de Washington renomeou o nome da rua em frente a sede do governo norte-americano de: Black Lives Matter.

Jorge Santana, Historiador, Doutorando em Ciências Sociais (UERJ). @jorgesantana_sg
APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.