Primeira Cia Negra de Dança Contemporânea do Brasil sobe ao palco nesta sexta

Primeira Cia Negra de Dança Contemporânea do Brasil sobe ao palco nesta sexta

Com trilha sonora de Naná Vasconcelos, Cia Rubens Barbot apresenta Dança Naná

A Companhia Rubens Barbot Teatro de Dança, apresenta nesta sexta-feira (25) o espetáculo de dança negra, popular e folclórica “Dança Naná”. Com direção de Gatto Larsen, coreografia de Luiz Monteiro, e supervisão do vanguardista no balé negro no Brasil, Rubens Barbort. O  espetáculo conta com a trilha sonora do músico brasileiro e autoridade mundial em percussão, Naná Vasconcelos. O espetáculo tem inicio às 20h no Centro Coreográfico, localizado na  Rua José Higino, 115, na Tijuca, Rio de Janeiro.

Cia Rubens Barbto é a primeira Companhia Negra de dança contemporânea

O espetáculo foi criado em 1993 e apresentado no ano seguinte, em um momento de profundas transformações nacionais. Na época, Naná Vasconcelos estava no auge da sua carreira internacional e autorizou a utilização das músicas de um vinil que só teve de 400 reproduções.

“Hoje, a atual conjuntura pede uma revolução e a propagação ainda mais forte da nossa cultura. No espetáculo me baseio nas expressões populares de Matriz Africana e tais como Maracatu, Jongo, Samba, Capoeira, Afoxé e Dança dos Orixás, levadas ao patamar de dança negra contemporânea”, destaca o coreógrafo Luiz Monteiro.

“Dança Naná” também é uma crítica à conjuntura política do país. “A corporalidade negra é isso. Não basta fazer um espetáculo de dança negra contemporânea, e não fazer dele um ato político e social”, enfatiza Luiz.

Rubens Barbot

Cia Rubens Barbot Teatro de Dança

A primeira Companhia Negra de dança contemporânea, mantém até hoje, vinte anos depois, um trabalho singular. Sustentando sua linguagem em pesquisas permanentes. É pioneira ao levar bailarinos, dançarinos e atrizes negros para os palcos do Rio de Janeiro e outras dezenas de capitais do país e do mundo.

Criar um centro de referência voltado para a pesquisa do gesto, movimento e imagens extraídos de corpos afro brasileiros, fazendo desse material uma linguagem genuinamente afro brasileiro, sempre foi o principal objetivo da Companhia que completou 20 anos de estrada recentemente.


Serviço:

Espetáculo Dança Naná

Até o dia 03/02

Local: Centro Coreográfico do Rio de Janeiro – Rua José Higino, 115 – Tijuca

Sextas e sábados: 20h

Domingo: 18h

Ingressos: R$30 inteira , R$15 meia

Com nome na lista, o ingresso custa R$ 10.

Mais informações pelo e-mail  contatodancanana@gmail.com

Fernanda Quevedo

é Mato-grossense e tem 32 anos. É redatora publicitária, escritora e social media. É formada em Serviço Social e pós-graduanda em Marketing. Já foi ativista pela democratização da comunicação e da Cultura, sendo uma das fundadoras da Midia Ninja e trabalhando em diversas organizações do terceiro setor em Cuiabá, São Paulo, Porto Alegre e Brasília. Hoje mora no Rio de Janeiro e realiza projetos e consultorias de letramento e escrita criativa digital.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: