Personalidades negras saem em defesa de Ludmilla após xingamentos racistas

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O imbróglio envolvendo as cantoras Ludmilla e Anitta vem deixando um rastro nas redes sociais. Para além do fato em si que originou toda a confusão, envolvendo o hit “Onda Diferente”, há um crime em evidência: a injúria racial. Diversas pessoas publicaram mensagens ofensivas e chamando Ludmilla de macaca. Mas o acolhimento não tardou a chegar.

Ludmilla foi chamada de macaca nas redes sociais (Foto: Reprodução / Internet)

Nesta quarta-feira (17), o coletivo Potências Negras – formado por artistas, jornalistas, ativistas, advogados, profissionais do audiovisual, empresários e influenciadores digitais -, junto a outras pessoas negras, saíram em defesa da cantora nas redes sociais. O objetivo foi enaltecer as qualidades de Ludmilla e mostrar que, mesmo sendo uma mulher negra em posição de destaque, o racismo ainda a alcança.

Confira o texto da postagem coletiva:

“Ludmilla Oliveira da Silva, 25 anos.
Cantora negra mais seguida no Brasil e sétima mais seguida no mundo, com mais de 22 milhões de seguidores no Instagram.
Diva do pop nacional.
Premiada mundialmente.
Emplacou 14 singles no top 100 da Billboard.

Lud começou sua carreira musical atendendo pelo nome de Mc Beyoncé. E não à toa se transformou nesse fenômeno pop brasileiro, muito bem inspirado na grande diva Bey. Quando Ludmilla lança uma música, sua legião de fãs já tem certeza que será mais uma “música-chiclete”, pois essa mulher, além de extremamente talentosa, possui uma inquietação que faz com que o sucesso seja seu maior sobrenome.
Apesar de todas as credenciais, essa mulher preta de excelência ainda é alvo de um racismo cruel.
Um racismo que faz de tudo para desmoralizar pessoas pretas em posições de destaque.
Mas, Ludmilla, saiba que o povo preto está com você.
Você é um orgulho para nós.
E elas que lutem.”

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.