Orquestra Afro-Brasileira comemora 80 anos com show gratuito no Rio

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Neste ano, a Orquestra Afro-Brasileira completa 80 anos de fundação e comemora com um show gratuito no Teatro Ipanema, no dia 14 de junho, às 19h. As portas serão abertas para o público às 18h e o evento está sujeito à lotação. Após o espetáculo, os músicos participarão de um bate-papo de 30 minutos com o público.

A Orquestra também vai comemorar os 80 anos de Carlos Negreiros – Foto: Divulgação Cultne

A apresentação também celebrará o aniversário de 80 anos do músico Carlos Negreiros, último integrante remanescente da formação original, que também assina a direção artística do projeto. No repertório, músicas em português e língua de matriz africana. É um desfile de ritmos e estilos afro-brasileiros que vão desde a Hamunha, Aluja e Agabi, passando pelo Maracatu, Arrebate e Cabula e indo até o Ijexá, Moçambique, Congo e Opanijé. As composições são do maestro Abigail Moura e de Carlos Negreiros.

Recentemente, o primeiro vinil, Obaluayê (1957), foi reeditado pela Day Dreamer Records em homenagem às 8 décadas da Orquestra. E em breve, também serão lançadas, nas plataformas de streaming de música, as mixagens feitas em parceria com artistas como, Marcelo D2, Criolo, Emicida, Tropikillaz, Rael, entre outros. 

No ano passado, a Orquestra gravou um show para ser exibido no YouTube do Canal Cultne, que é o maior acervo digital da cultura negra da América Latina. O acervo disponibiliza o seu conteúdo para ser usado livremente, desde que citada a fonte, em edições jornalísticas, estudantis ou em qualquer atividade sem fins lucrativos.

A Orquestra Afro-Brasileira ficou 40 anos fora dos palcos, mas ao retornar, em 2017, para lançar o CD intitulado “Orquestra Afro-Brasileira 75 Anos”, surpreendeu o cenário artístico nacional pela qualidade da obra dotada de uma sonoridade única. A Orquestra resgatou, em grande estilo, a primeira experiência de erudição da música negra no Brasil.

Carlos Negreiros ao centro do palco – Foto: Divulgação Cultne

Leia também: Cotas em pós-graduação dobram em 3 anos: congelamento de bolsas e idiomas são desafios para estudantes

Formada por profissionais com larga experiência no Brasil e no exterior, sendo 05 percussionistas, 03 trompetes, 03 trombones, 02 saxes altos, 02 saxes tenores e 01 sax barítono, também trás Negreiros como cantor. O resultado é uma sonoridade contemporânea, característica das obras ditas universais. 

A objetivo da próxima apresentação da Orquestra Afro-Brasileira, no Teatro Ipanema, é possibilitar o contato do público com música de valor histórico e simbólico, que evidencia a herança multicultural do país: as matrizes africanas na apresentação de seus instrumentos percussivos e as matrizes européias na forma de seus instrumentos clássicos.

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

3 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.