Número de casos de Covid-19 nas favelas do Rio ultrapassa o dobro da média da cidade

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Nos dez bairros da cidade do Rio onde os moradores vivem predominantemente em favelas, o aumento nas notificações de Covid-19 foi mais que o dobro do registrado na média da cidade. Segundo dados do painel da prefeitura, o aumento foi de 105,3% em março deste ano em comparação com o período dos 31 dias anteriores. Enquanto isso, no município como um todo, em estado de alerta, o crescimento foi de 45,5%.

Em Acari, Cidade de Deus, Complexo do Alemão, Gardênia Azul, Jacarezinho, Mangueira, Manguinhos, Maré, Rocinha e Vidigal, foram 702 casos notificados mês passado, contra 342 entre 29 de janeiro e 28 de fevereiro. Apenas o Complexo da Maré respondeu por 43,7% (307) do total. O que pode indicar o quanto de subnotificação há nas outras comunidades, uma vez que o conjunto de favelas da Zona Norte do Rio é o único com um programa estruturado de testagem dos moradores, numa ação que abrange também o Complexo de Manguinhos.

Leia também: Fiocruz lança edital para enfrentamento da Covid-19 nas favelas

Covid-19 nas favelas

Movimentos de combate à fome para enfrentar o Covid-19 nas favelas

O avanço da pandemia acentuou a pobreza e a falta de comida nas favelas e periferias. Foi justamente esse o tema do estudo “A Favela e a Fome”, realizado pelo Data Favela, da Central Única das Favelas (Cufa). A pesquisa, realizada entre os dias 9 e 11 de fevereiro, ouviu 2.087 moradores de favelas. Desde o término do auxílio emergencial do governo federal, em dezembro do ano passado, as doações caíram.

O levantamento do Data Favela revela que, de cada 10 pessoas entrevistadas, oito delas relataram que não teriam condições de se alimentar, caso não recebessem doações. Além disso, sete em cada 10 afirmaram que a pandemia fez piorar a qualidade da alimentação.

Fonte: O Globo

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.