Negros têm 80% mais chances de serem contaminados pela Covid-19 na cidade de São Paulo

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Uma pesquisa demonstra que a raça/cor, classe social e nível de escolaridade podem aumentar a possibilidade de contágio pela doença

Na capital, 10,9% da população já foi infectada. Foto: Rovena Rosa/ Agência Brasil

Por Victória Henrique

O Inquérito Sorológico, pesquisa realizada pela prefeitura de São Paulo para identificar a imunidade das pessoas em relação à Covid-19, e publicada nesta quinta-feira (13), demonstrou que os negros – a soma de pretos e pardos, de acordo com o IBGE- têm 80% mais chances de serem infectados pelo coronavírus, em comparação aos brancos na capital. A cidade possui mais de 1 milhão de pessoas que já foram contaminadas pelo vírus e que desenvolveram anticorpos.

O estudo ainda aponta que jovens pertencentes às classes D e E são mais infectados pela doença quando comparado aos das classes A e B. Desde o primeiro boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde, com dados da pandemia referentes à raça/cor das pessoas que foram a óbito por conta da Covid-19, a população negra permanece sendo o grupo que mais morre em todo o país.

As informações divulgadas pelo Inquérito demonstram que a classe social, raça/cor e nível de escolaridade influenciam na possibilidade de contágio. A partir de entrevistas e testes, a prefeitura de São Paulo constatou que pessoas com ensino médio de 18 a 34 anos possuem três vezes mais chances de serem contaminadas do que pessoas com ensino superior.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.