Número de inscrição de não pagantes do Enem 2021 cai 77%, segundo levantamento

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Uma pesquisa realizada pelo Semesp, entidade mantenedora de instituições de ensino de nível superior, mostra que o número de alunos não pagantes, inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), na edição de 2021, caiu 77%. 

Isenção de inscrições caíram 77% – Foto: Reprodução

Esses alunos são os que possuem renda familiar de até três salários mínimos e, com isso, a quantidade de alunos que tiveram a “declaração de carência” aprovadas pelo Ministério da Educação (MEC) foi de 2.822.121 a menos que no ano de 2020. 

Por outro lado, de acordo com dados do Semesp, o número de pagantes aumentou 39%, com um crescimento total de 387.977 inscrições pagas a mais do que no período anterior. Outro dado que chamou atenção foi a queda de alunos com direito à gratuidade. Entre os que cursaram o ensino médio em escola pública ou bolsista em instituição particular, o número de inscrição caiu 20,8%, totalizando 239.577 inscritos a menos do que no Enem 2020. 

Leia também: Estudantes da rede pública de ensino são os mais impactados na realização do ENEM 2020

Para o diretor executivo do Semesp, Rodrigo Capelato, um dos fatores para esta queda nas inscrições e nas isenções se dá, principalmente, pela regra que impede que alunos que foram isentos no Enem 2020, tenham isenção no Exame de 2021. Ainda segundo Capelato, a regra gera um desequilíbrio de oportunidades. “Isso contribui para o aprofundamento da injustiça social e para o aumento da elitização no ensino superior. Negar isenção aos alunos carentes que faltaram ao Enem por conta do medo de contágio significa penalizar os mais pobres”, afirma em entrevista ao site UOL. 

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.