Museu de Arte Contemporânea de Niterói e Ipeafro realizam seminário “Negra Presença: Arte, Política, Estética e Curadoria”

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Museu de Arte Contemporânea de Niterói

O Museu de Arte Contemporânea (MAC) Niterói e o Ipeafro realizam o seminário “Negra Presença: Arte, Política, Estética e Curadoria”, de 15 a 17 de agosto, a partir das 13h. A curadoria do evento é de Raquel Barreto, que encerrará a programação da exposição “Abdias Nascimento: um espírito libertador”, em cartaz no MAC.

O seminário terá conferências e mesas de debate, com a presença de pesquisadores, artistas e curadores, como Kabengele Munanga e Muniz Sodré, entre outros.  Para Julio Menezes Silva, coordenador de Comunicação do IPEAFRO, um seminário para discutir a presença negra nas artes, com acesso gratuito, é fundamental, sobretudo em um contexto político, sócio-ambiental e econômico desfavorável à manutenção da vida da população negra. “O  IPEAFRO e o MAC conseguiram dialogar, superar os desafios e construir um evento com uma programação repleta de negras presenças que são referência na produção de conhecimento e na valorização da cultura africana e diaspórica. Raquel Barreto, Keyna Ecleisson, Kabengele Munanga, Muniz Sodré são inspirações em suas áreas de atuação, dentro e fora da academia; Reginald Adams, artista público norte-americano, desembarca no Rio para apresentar, pela primeira vez no Brasil, a sua intervenção artística Labirinto de Luzes, com participação especial de integrantes do Grupo de Jongo Art Griot. Esse time de craques se junta a outros tantos talentos e estarão conosco nesse seminário, que certamente renderá bons frutos e estimulará outras iniciativas semelhantes”, afirmou.

O evento também encerra a temporada da exposição “Abdias Nascimento: um espírito libertador”, em cartaz no MAC até domingo (18). Paralelamente ao seminário, será realizado o curso “História da Arte Afro-brasileira – Séculos XIX-XXI”, nos três dias pela manhã, também no MAC Niterói. O curso tem vagas limitadas, emissão de certificado e as inscrições prévias deverão ser realizadas através do link: https://docs.google.com/forms/d/19kNiYBd8Tiv3u2CmMTwas3RH0tkJ09hm8VKfX0QSDcE

Confira a programação completa:

15.08 – Quinta-feira
9h – As origens da produção artística visual afro-brasileira. Com Professor Helio Menezes 
13h30 – Abertura
13h50 – Intervenção poética por Milsoul Santos. Texto: Padê de Exu libertador, de Abdias Nascimento 
14h – Conferência – Abdias Nascimento: arte, política e ancestralidade africana. Com Kabengele Munanga 
16h – Mesa de debate – Incursões negras sobre estética, política e arte. Com Carmen Luz, Filó e Haroldo Costa. Mediação: Julio Cesar Tavares

16.08 – Sexta-feira 
9h – Arte afro-brasileira de 1950 a 1980. Com Roberta Alleixo 
13h50 – Intervenção poética por Milsoul Santos. Texto: Um poema para os corações negros de Amiri Baraka 
14h – Conferência – Emory Douglas: arte e ativismo no Partido dos Panteras Negras. Com Raquel Barreto
16h – Mesa de debate – A presença negra na curadoria: desafios e perspectivas. Com Helio Menezes e Marcelo Campos. Mediação: Thais Rocha
18h – Performance – Labirito de luzes, por Reginald Adams

17.08 – Sábado 
9h – A arte contemporânea negra no Brasil. Com Mariana Maia 
13h50 – Intervenção poética por Milsoul Santos. Texto: Boca Preta, de Milsoul Santos 
14h – Conferência – Corpo e Dança na cultura nagô. Com Muniz Sodré 
16h – Roda de conversa – Arte e artistas negras na contemporaneidade. Mediação: Keyna Eleison.  Com participação de: Coletiva Trovoa, Coletivo Rato Preto, Mariah Rafaela, Milena Lizia e outras.

O MAC fica no Mirante da Boa Viagem, s/nº – Boa Viagem, Niterói.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.