MPRJ e Polícia Civil prendem bombeiro acusado de esconder armas no caso Marielle

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Maxwell Simões é acusado de envolvimento no assassinato da vereadora Marielle Franco – Foto: Paula de Hermes

Por Gabriel Ferreira

Na manhã desta quarta-feira (10), o Ministério Público do Rio de Janeiro, em parceria com a Polícia Civil do Estado, prendeu um sargento do corpo de bombeiros acusado de envolvimento no assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes.

Trata-se de Maxwell Simões Correia (conhecido como Suel), 44 anos, amigo do PM reformado Ronnie Lessa, que está preso desde março de 2019, acusado de matar a vereadora e o motorista. Segundo as investigações, o sargento foi um dos responsáveis por ocultar as armas usadas no crime. Ao todo, são cumpridos dez mandados de busca e apreensão e um de prisão. 

Suel foi detido em casa, num condomínio de luxo no Recreio dos Bandeirantes, que fica na Zona Oeste do Rio. Na porta da residência, que está avaliada em quase R$ 2 milhões, os policiais encontraram uma BMW X6, que custa em torno de R$ 170 mil.

As investigações seguem com as autoridades do Rio de Janeiro após o Supremo Tribunal Federal ter barrado a federalização das investigações do caso

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.