Michael Jordan doa U$$ 100 milhões de dólares para o combate ao racismo

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O valor será repassado ao longo de 10 anos para instituições que atuam na luta antirracista

Por Danilo Lima

Durante a cerimônia em memória do jogador de basquete Kobe Bryant e sua filha, Jordan chora. Foto: Reprodução

Após a comoção mundial devido ao assassinato brutal de George Floyd, Michael Jordan anunciou que doará a quantia de U$$ 100 milhões de dólares ao longo da próxima década para instituições que combatem a desigualdade racial. Segundo o astro do basquete a iniciativa da ação é por fazer parte de uma família que superou as barreiras do racismo e vem trabalhando para apagar as marcar traumáticas da discriminação racial.

“Represento uma família orgulhosa que superou barreiras, lutou contra a discriminação nas comunidades ao redor do mundo e vem trabalhando todos os dias para apagar as manchas e injustiças do racismo”, afirmou Jordan.

O ex-atleta reafirmou a frase que se tornou slogan dessas manifestações, black lives matter (vidas negras importam). Declarando que enquanto as instituições americanas não conseguisse êxito no compromisso ao combate da segregação racial, continuará comprometido em proteger e melhoras as condições de vida dos afro-americanos.

“Vidas negras são importantes! Ate que o racismo arraigado que permite que as instituições de nosso país fracassem sejam completamente erradicado, permaneceremos comprometidos em proteger e melhorar a vida dos negros” comentou Michael Jordan.

Michael e a empresa de material esportivo Nike, que obtém os direitos da marca Jordan, anunciaram na tarde da última sexta-feira (5) a doação da quantia milionária, equivalente a cerca de R$ 500 milhões de reais, ao longo dos próximos 10 anos para organizações que promovem a luta contra a desigualdade racial.

“Estamos anunciando que Michael Jordan e a marca Jordan doaram 100 milhões de dólares nos próximos 10 anos para organizações dedicadas a garantir igualdade racial, a justiça social e um maior acesso da comunidade negra à educação”, concluiu o ex-atleta.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.