Mãe Ana de Xangô, sucessora de Mãe Stella de Oxóssi, toma posse do Terreiro Ilê Axé Opô Afonjá

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O Ilê Axé Opô Afonjá realiza nesta quinta-feira (15) a posse da Iyalorixá Mãe Ana de Xangô. O Terreiro é uma das casas de candomblé mais importantes do país, a iyalorixá é a sucessora de Mãe Stella de Oxóssi, que faleceu em 2018. 

A escolha de Ana Verônica Bispo dos Santos ocorreu em dezembro de 2019, a partir dos búzios jogados pelo Balbino Daniel de Paula, que é babalorixá. Maria Stella de Azevedo Santos, ou Mãe Stella de Oxóssi, foi líder do local por quatro décadas, e o terreiro, localizado no bairro de São Gonçalo do Retiro, em Salvador, ficou fechado por um ano após sua morte, seguindo a tradição para resguardo e luto, apenas com os rituais de axexê (obrigações fúnebres).

No mesmo dia e hora da posse, às 19h, será lançado o documentário “‘De Obá Biyi a Obá Gerê’ – Um renascer no Afonjá 1910-2022”, que fala sobre a iniciação de Mãe Ana na religião e toda sua trajetória até se tornar mãe de santo do terreiro Ilê Axé Opô Afonjá. A obra foi criada pela Universidade Estadual da Bahia (UNEB) e vai ser disponibilizada na TV UNEB.

O Templo religioso foi fundado em 1910 por Eugênia Ana dos Santos e segue o seu desejo matriarcal de ter apenas Opô Afonjá mulheres no comando da casa. Durante o período de recesso, o local teve a frente Mãe Ditinha de Yemanjá, que é Iyakekerê (segunda pessoa mais importante do terreiro).

Mãe Stella de Oxóssi foi enfermeira e pioneira na escrita de livros e artigos sobre a religião de matriz africana, a sua primeira obra “E Daí Aconteceu o Encanto” foi lançada em 1988 e publicou depois mais seis compilados de textos. Ela se tornou em 2013, por unanimidade, membra da Academia de Letras da Bahia e ocupou a cadeira de número 33, anteriormente de Castro Alves. Maria Stella recebeu pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), em 2005, e Universidade Estadual da Bahia (UNEB), no ano de 2009, o título de Doutora Honoris Causa.

Iyalorixá Mãe Ana de Xangô

Leia também: Sadio Mané inaugura primeiro posto de combustíveis em sua aldeia, no Senegal

A líder religiosa ganhou também as premiações Comenda Maria Quitéria, da Prefeitura de Salvador, a Ordem do Cavaleiro, do Governo do Estado, e a Ordem do Mérito, do Ministério da Cultura. Um dos seus últimos projetos foi a criação de um canal no YouTube com conteúdos sobre a cultura iorubá, memórias, depoimentos e a sua vida. E no mesmo ano, ela elaborou um aplicativo de orientações e textos de fé e motivação para seguidores de religiões de matriz africana. 

APOIO-SITE-PICPAY

2 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.