“Macaco”: Campeão do UFC, Deiveson Figueiredo relata racismo de rival 

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Deiveson Figueiredo, brasileiro campeão dos pesos-moscas do UFC, foi chamado de “macaco” por Marcelo Rojo, treinador de jiu-jitsu do mexicano Brandon Moreno, seu rival na competição. Tal fato fez Deiveson escrever uma carta aberta ao chefão da organização, Dana White, onde pede para enfrentar o neozelandês Kai Kara-France na próxima defesa de cinturão, ao invés do mexicano Moreno. O pedido foi justificado por causa dos ataques racistas vindos de treinadores de Moreno antes da revanche que os dois lutadores tiveram no ano de 2021. 

O campeão do UFC Deiveson Figueiredo Foto: Reprodução Redes Sociais

Em publicação em seu perfil no Instagram, a carta escrita por Deiveson dizia o seguinte: “Caro Dana White, só quero dizer obrigado pelas oportunidades que deu a mim, minha família e meu país. Você sabe que eu enfrentaria qualquer um, a qualquer momento e em qualquer lugar. Isso dito, eu queria enfrentar Brandon Moreno pela quarta vez, porque sei que é o que os fãs querem. Até que o time dele passou dos limites com comentários racistas. Me chamando de macaco e até colocando um rosto de macaco em cima do meu. Você sabe do que estou falando, Raul Entram (treinador de Moreno). Quando isso aconteceu, saí em campanha para acabar com o racismo e o preconceito na minha cidade, onde somos predominantemente indígenas e pretos. Como campeão mundial do UFC, peço que considere meu desejo. Quero enfrentar o próximo desafiante na fila, Kai Kara-France, que conquistou seu lugar. #pareoracismo #somosum”. 

Leia também: Ativista brasileira Lúcia Xavier vai à ONU denunciar casos de racismo no Brasil 

No último combate entre os dois, em janeiro deste ano, o brasileiro chamado de “Deus da Guerra”, venceu a luta por decisão unânime e retomou o cinturão perdido em junho de 2021 após ser finalizado. Segundo Figueiredo, fãs do lutador mexicano também enviaram comentários racistas em suas redes sociais. 

Já o neozelandês Kai Kara-France venceu suas últimas três lutas no peso-mosca. Após bater Askar Askarov no último sábado em Columbus, ele subiu à segunda posição no ranking da categoria, em atualização divulgada nesta terça-feira (29). 

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.