Levantamento do Serasa aponta que brasileiro deve cada vez mais

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O estudo “Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas no Brasil”, desenvolvido pela Serasa mostra que o mês de outubro foi a maior alta de inadimplentes do ano. De acordo com os números, 63,4 milhões de brasileiros deixaram de quitar algum tipo de compromisso e já é o maior salto desde julho de 2020, quando a inadimplência chegou à vida de 63,5 milhões de pessoas.

Foto: Pexels

Segundo o estudo, os cartões de crédito lideram as dívidas dos brasileiros, representando 27% do total, seguidos pelas consideradas tarifas básicas como água e luz, com 23,5% e o varejo corresponde a 13%. Segundo Aline Maciel, gerente do Serasa Limpa Nome, os números da inadimplências são grandes, mas a procura por renegociação das dívidas também. “Para muitos brasileiros, o primeiro passo para o recomeço é estar com o nome limpo. E esse é o melhor momento do ano para renegociar sob condições diferenciadas, já que até ontem ocorreu o Feirão Limpa Nome, que com descontos de até 99% já possibilitou mais de 3,6 milhões de acordos”, afirma a especialista em entrevista ao Valor.

Regionalização

As maiores concentrações de inadimplentes estão nas Regiões Sudeste e Nordeste do país, sendo 28.577.461 e 15.665.620 devedores respectivamente. O estudo mostra também que os estados com maiores populações são os que apresentam maior número de pessoas negativadas. São Paulo, Minas Gerais, Bahia e Paraná concentram o maior número de inadimplentes e o maior número de dívidas negociadas, segundo a entidade.

Leia também:

Em setembro deste ano, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviço e Turismo (CNC) apresentou a  Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) que revelou que o percentual de endividamento geral do brasileiro chegou a 74% no mês, ou seja, três em cada quatro brasileiros estavam com contas em atraso no mês de setembro.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.