Justiça obriga Record a exibir programas sobre religiões de origem africana

Após ação judicial que durou 15 anos, o canal Record News, de propriedade do bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, terá de exibir quatro programas sobre religiões de origem africana.

Crédito: Jotta Neto/Nappy

A ação foi aberta em 2004. A causa do processo foi a exibição naquele ano, pela TV Record, de diversos programas considerados ofensivos a imagens de religiões de origem africana. Foram citados na ação contra a emissora e também contra a extinta Rede Mulher, que pertencia ao Grupo Record, quadros como Mistérios, Sessão de Descarrego e Orixás, Caboclos e Guias: Deuses ou Demônios?

A ação foi impetrada pela Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão em São Paulo, com o Centro de Estudos das Relações de Trabalho e da Desigualdade (CEERT) e o Instituto Nacional de Tradição e Cultura Afro Brasileira (Intercab).

A reivindicação original pedia reparação na própria Record, e não Record News, um canal de alcance muito inferior à emissora matriz do grupo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: