Justiça dá prazo de três dias para que apagão no Amapá seja solucionado

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Foto: G1

Na noite deste sábado (07), a Justiça Federal deu um prazo de três dias para que a eletricidade seja totalmente restabelecida no estado do Amapá. Sem energia elétrica desde terça-feira (03), parte do serviço foi retomado parcialmente no sábado. Caso a decisão não seja cumprida, a Isolux – companhia responsável pela subestação atingida por um incêndio ainda na terça-feira, deverá pagar multa de R$ 15 milhões.

A Justiça Federal também determinou que a Isolux deve apresentar em até 12 horas um plano de ações para o restabelecimento de serviço, sob pena de multa diária de R$ 100 mil caso o plano não seja apresentado.. A empresa ainda não se pronunciou sobre a decisão.

Além disso, foi ordenada a instauração de um inquérito do Tribunal de Contas da União (TCU) e Polícia Federal (PF) para apurar o caso, além da criação de um grupo de trabalho com o Ministério das Minas e Energia, Eletronorte, Isolux e Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA).

Neste sábado, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, informou que 65% da carga de energia elétrica na capital Macapá e em outros 13 municípios amapaenses havia sido retomada, mas que o fornecimento de 100% da demanda só voltaria no fim da semana que começa neste domingo.

A Justiça do Amapá ainda requisitou a instauração de inquéritos tanto pela Polícia Federal como pelo Tribunal de Contas da União (TCU) para apurar a eventual existência de crime doloso ou culposo no incidente da última terça-feira.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.