Jovens registraram ocorrência de agressão pela PRF em Sergipe dois dias antes da morte de Genivaldo

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Dois jovens relatam terem sido agredidos por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no município de Umbaúba (SE). Segundo reportagem da Folha de São Paulo, publicada nesta quarta-feira (01) e que teve acesso aos Boletins de Ocorrência (B.O.), os jovens de 16 e 21 anos foram atacados fisicamente, ameaçados e colocados no camburão da viatura por quatro policiais.

Duas pessoas registraram um boletim de ocorrência contra agentes da PRF – Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

O caso aconteceu na segunda-feira (23) por volta das 19h e os registros das ocorrências aconteceram no dia 27 de maio. No depoimento, eles informaram que estavam em uma moto sem capacete, com documentos atrasados do veículo, além de vestidos com uniformes do trabalho e escola. Segundo os jovens, no momento da abordagem, foram algemados com as mãos para trás e receberam chutes, tapas, pisões no rosto e depois colocados no camburão da viatura. A ocorrência foi dois dias antes da morte de Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, na BR-101, na mesma cidade de Umbaúba e também pela Polícia Rodoviária Federal.

Leia mais sobre o caso de Genivaldo: “A PRF confiscou material feito pelo cinegrafista”, afirma jornalista sobre Chacina da Vila Cruzeiro

Ainda de acordo com os dois jovens, em nenhum momento eles resistiram à prisão ou revidaram as agressões dos agentes. Segundo documento, o adolescente de 16 anos só foi liberado após informar ser menor de idade, mas antes sofreu fraturas no rosto por conta dos pisões e chutes recebidos em sua face. “Um dos policiais rodoviários o algemou com as mãos para trás e outro policial pisou no seu rosto, causando lesões do lado direito do rosto e no queixo, em decorrência do atrito da face com o chão. Além do rosto, sofreu lesões nas costas em decorrência de chutes e nas mãos por conta da algema. As lesões foram causadas mesmo após o adolescente ter sido algemado com as mãos para trás”, consta na ocorrência

O outro homem, que pilotava a motocicleta, só foi liberado em um posto de gasolina, a 16 km de Umbaúba. Os policiais pediram os documentos e identificação após pararem no estabelecimento, e ele só foi liberado depois da chegada do seu irmão no local. No início da abordagem, o jovem de 21 anos informou que os agentes da PRF mandaram eles ficarem sentados e deram tapas nos seus rostos. Na ocorrência, o jovem pediu para ser preso, para não correr risco. “Não me mate não, me leve preso” e, ainda de acordo com o B.O, um dos policiais disse: “Vou te levar pra mata pra você aprender!”, registra

A Polícia Rodoviária Federal foi procurada pelo Noticia Preta para explicações sobre o caso, mas até o fechamento desta matéria não obteve retorno.

APOIO-SITE-PICPAY

2 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.