Jovem negro pula sobre carros durante surto psicótico no DF e é acusado de ser bandido: “Ele não é ladrão”

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Reportagem colaborativa escrita por: Maria Antônia Perdigão

Decorrente de diversas questões, o surto psicótico compromete o equilíbrio mental provocando mudanças comportamentais atípicas e inesperadas.  Foi o que aconteceu com Pedro Deivison Santos de Assis, 22 anos, o jovem negro que diante de um surto tentou fugir de uma abordagem policial na última terça-feira (10) em Brasília (DF). As imagens da operação, gravadas por pessoas que estavam no local, mostram o momento em que o rapaz pula sobre três veículos. Na tentativa de conter o jovem, um dos policiais foi derrubado, caiu sobre o ombro e outro sofreu uma luxação no dedo. 

Visivelmente transtornado, poucos antes de ser detido pela polícia, Pedro havia entrando em um bar/mercearia, que costumava a frequentar na 714 Norte, onde pegou dois picolés e um salame. Por conhecer o rapaz e perceber que ele não estava em seu estado normal a proprietária do estabelecimento, Aline Roberta Silva, preferiu não registrar boletim de ocorrência. “No primeiro momento, a funcionária que estava na mercearia não o reconheceu pelo fato dele estar muito diferente. Quando ela viu que era ele, ela disse aos policiais que o conhecia. O Pedro é conhecido na quadra por estar sempre ajudando a vizinhança. É um rapaz humilde, prestativo e do bem. Tanto é que quando ele voltou a si, ele pediu à Monaliza [funcionária que acompanhou a prisão] que pedisse perdão aos policiais por ele”, declara a proprietária.

Solto no dia seguinte, Pedro responderá em liberdade por danos qualificados, resistência à prisão e furto, mesmo que a dona da mercearia tenha dito não ter registrado ocorrência sobre este último delito. 

O fato é que caso ganhou grande repercussão nas redes sociais e na imprensa local. Muitos noticiaram Pedro como “ladrão em fuga” e criminoso. “Ele não é um ladrão. Ele foi mal interpretado. Estava em um surto devido a situação da morte trágica do pai biológico ocorrida recentemente. É um menino que precisa de ajuda”, afirma Antônio Alberto Holanda, responsável pelo rapaz em Brasília. 

O psiquiatra Alexandre de Almeida Souza Omena explica que o surto psicótico corresponde a uma quebra de juízo de realidade do indivíduo que pode acontecer por horas, dias, e às vezes, semanas: “As causas são muito heterogêneas. O surto pode ocorrer em virtude da intoxicação aguda por substâncias ilícitas e álcool, ou pelo agravamento do quadro psiquiátrico de esquizofrenia, transtorno afetivo bipolar, ou por um quadro orgânico como epilepsia ou síndrome demencial”, acrescenta. 

Especialista na linha forense, subespecialidade que lida com a interface entre a lei e a psiquiatria, o médico comenta o ocorrido com Pedro. “Somente o perito responsável pode fazer uma avaliação de forma técnica em um ambiente pericial e imparcial. Como eu não tive acesso a nenhum material técnico, apenas pelo trecho do vídeo, diria de forma bem superficial, que dá para perceber uma atitude desconexa que pode sugerir que exista uma alteração comportamental aguda que demande uma abordagem no âmbito de saúde por um especialista”, completa Omena. 

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.