Jogadores negros que perderam pênaltis na Eurocopa sofrem ataques racistas

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Rashford, de 23 anos, Sancho, de 21, e Saka, de 19, jogadores negros da seleção inglesa foram vítimas de ataques racistas em suas redes sociais depois que perderam pênaltis na final da Eurocopa, na tarde do último domingo (11).  A UEFA classificou como “nojento abuso racista” as mensagens de perfis anônimos ou não que foram dirigidos aos atletas. A polícia britânica informou que vai investigar o caso.

Foto: Carl Recine/AFP

Ao longo do torneio, jogadores da seleção inglesa chegaram a se ajoelhar antes de todas as partidas, em gesto semelhante ao atleta de futebol norte-americano Colin Kaepernick, em lembrança ao combate ao racismo no esporte. Na ocasião, os jogadores enfatizaram que o ato era uma simples demonstração de solidariedade contra a discriminação racial e muitos torcedores reclamaram do que nomearam envolvimento de esporte e política.

Depois da noite de ontem, a Federação Inglesa também se manifestou em apoio aos atacantes e garantiu lutar pela punição dos responsáveis. “Faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para apoiar os jogadores afetados e, ao mesmo tempo, pedir as punições mais duras possíveis para todos os responsáveis”, divulgou em nota a federação que afirmou que racistas não são bem vindos em suas torcidas.

Outros atletas, como o piloto da Fórmula 1 Lewis Hamilton também se pronunciaram em apoio aos três jogadores negros. “A pressão para entregar é sentida por todos os esportistas, mas quando você é uma minoria representando seu país, esta é uma experiência em camadas. O sucesso pareceria uma vitória dupla, mas uma falha parece um fracasso duplo quando combinado com o abuso racista”, disse o piloto em suas redes, ao descrever a preocupação que sentiu no momento da cobrança dos pênaltis.

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, também classificou o ataque como “nojento”: “Não há lugar para racismo no futebol ou em qualquer outro lugar. Os responsáveis pelo nojento abuso online que vimos devem ser responsabilizados – e as empresas de mídia social precisam agir imediatamente para remover e prevenir esse ódio” observou o prefeito.

“A UEFA condena veementemente o nojento abuso racista dirigido a vários jogadores ingleses nas redes sociais após a final do EURO, que não tem lugar no futebol ou na sociedade. Apoiamos os jogadores e o apelo da FA Inglesa às punições mais fortes possíveis”, diz a publicação da UEFA. Os três jogadores ainda não se manifestaram.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.