Jay-Z processa autoridades por maus-tratos a presidiários

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Não é de hoje que Jay-Z vem tomando atitudes que buscam revisar as questões envolvendo a população carcerária americana. Depois de desenvolver o documentário “Free Meek” – sobre a falha do sistema judicial e cadeias nos Estados Unidos -, um dos nomes mais conhecidos na indústria do entretenimento entrou com um processo legal contra autoridades penitenciárias do Mississippi, no sudeste dos Estados Unidos. A ação seria motivada pelo péssimo e injusto tratamento dado aos presos. 

De acordo com a NBC News, o americano estaria processando o estado em nome de 29 detentos que alegam que as autoridades não fizeram nada para impedir a violência que matou cinco prisioneiros nas últimas duas semanas. 

Conforme relatório divulgado pela reportagem, a ação afirma que “essas mortes são um resultado direto do desrespeito total do Mississippi pelas pessoas que foram presas e por seus direitos constitucionais.” 

O jornal ainda revelou que o advogado Alex Spiro escreveu uma carta ao governador de Mississippi e à comissária do Departamento de Correções, datada de 9 de janeiro, em que alegava que os artistas estavam “preparados para seguir todos os caminhos possíveis a fim de obter ajuda para as pessoas vivendo nas prisões do Mississippi e suas famílias.”

Além do objetivo social de impacto, a ação visa conseguir uma indenização para os presos e uma ordem que force o Departamento de Correções do Mississippi a resolver os problemas, principalmente aumentando a equipe e limpando o esgoto, informou o site TMZ. 

Vale lembrar que, em 2017, o rapper produziu o documentário “Time: The Kalief Browder Story”, que conta a história do estudante Kalief Browder, de 16 anos, que foi preso depois de, supostamente, ter roubado uma mochila. O jovem passou três anos em uma prisão sem ao menos ter sido condenado.

APOIO-SITE-PICPAY

Jader Theóphilo

Jornalista formado pela Puc-MG. Atua como produtor de conteúdo e colunista semanal na Revista Zint, com foco em assuntos culturais. Adquiriu experiência com apuração e produção de jornais da Record TV Minas, atuou como apresentador, repórter e produtor, na PUC TV. Além disso, participou da produção de 3 programas semanais, na TV Horizonte, e foi analista de mídias sociais, na Horizon.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.