Estudante de Uberlândia cria projeto de capacitação voltado para negros LGBT+

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Lucas Guzzo é idealizador do projeto que busca capacitar negrxs LGBTQ+ – Foto: Milton Santos Diário de Uberlândia

O projeto “Editora Escola Pajubá”, idealizado pelo estudante Lucas Guzzo, ganhou popularidade na cidade de Uberlândia (MG) e chamou a atenção de apoiadores. O objetivo do projeto é criar um programa que disponibiliza educação profissionalizante de qualidade para negros e negras que se identificam como lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais.  

Segundo dados do instituto Center for Talent Inovation apresentados pela revista Exame, em 2018, 61% dos LGBTs brasileiros escondem seu gênero ou sua sexualidade no trabalho. Com transexuais os números são ainda piores: de acordo com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), 82% daqueles que se declaram como trans e travestis não concluem seus estudos. Realidade que Lucas quer mudar. 
Ainda segundo Guzzo, a formação terá um ano de duração e reunirá conhecimentos sobre Criação de identidade visual, história da arte africana, arte urbana, arte periférica, introdução ao design gráfico, mercado editorial e muito mais, divido em dois blocos. 
O estudante afirma que o intuito do projeto é diversificar o mercado de trabalho. “De modo geral, o mercado de publicações, sejam elas literárias ou científicas, é dominado por pessoas brancas, héteros e cis (quem não se identifica enquanto transexual)”, conclui.

A origem do nome palavra “Pajubá”, utilizada dentro da cultura LGBT+ como forma de afirmação e resistência ao preconceito, é o que dá nome ao projeto de Lucas. “O nosso diferencial é a preocupação com quem está produzindo os materiais da editora e com quem irá consumi-los”, disse. 

Tal qual o nome do projeto diz, ao final do programa a editora terá produzido três materiais originais: uma coletânea de ensaio sobre o tema “LGBT’s negros e universidade”, um livro que discute a formação do movimento trans negro; e o último, como destaque, “Cadernos Pajubá”, destinados à publicação de textos literários de autoria LGBT+. 

Inscrições
O projeto será administrado pelo Yalodê-Gepladro (Grupo de Estudos e Pesquisa em Poética Latinoamericana e Afrodiaspórica) da Univeraidade Federal de Uberlândia e, a partir de um edital, irá selecionar inicialmente 10 estudantes para a primeira turma. As inscrições estão previstas para abril desse ano.
Para mais informações, envie um email para lucasguzzo123@gmail.com

APOIO-SITE-PICPAY

Gabriella Reis

Jornalista, escritora e web-redatora. "Se ninguém te escuta, escreva!"

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.