“Eram mercenários” diz embaixador haitiano nos Estados Unidos sobre assassinato do presidente

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Em entrevista nesta quinta-feira (8), em Washington, o embaixador haitiano nos Estados Unidos, Bocchit Edmond, disse que os assassinos do presidente do Haiti, Jovenel Moise, foram profissionais. “Foi um ataque bem planejado e eles foram profissionais. Temos um vídeo e acreditamos que eram mercenários”, afirmou o diplomata.

Jovenel Moise foi assassinado na última quarta-feira, em Porto Príncipe – Foto: Reprodução

Segundo Edmond, os mercenários chegaram à residência oficial do presidente trajando uniformes do Departamento de Estado Americano (DEA), responsável pela repressão ao tráfico de drogas. Porém, de acordo com o embaixador, o comportamento não condizia com o de agentes do departamento. O embaixador haitiano também ressaltou que está sendo realizada uma investigação, para saber motivação e autoria do crime, mas mas já se sabe que os agentes falavam espanhol entre eles.

O diplomata haitiano disse ainda que, provavelmente, os assassinos já deixaram o país, em direção à vizinha República Dominicana. Não sabemos se eles foram embora”, afirmou. “Se não estiverem no país no momento, só há uma maneira de sair e é pela fronteira, porque não há aviões”, afirmou.

Ainda de acordo com Edmond, a primeira-dama, Martine Mouse, que também foi atingida, será transferida para Miami, para dar continuidade ao tratamento.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.