Cuba deporta centenas de migrantes haitianos, 80% das crianças têm menos de 5 anos, segundo Unicef

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Centenas de migrantes haitianos foram deportados no último sábado (09) por Cuba, em seis voos e num barco, sendo que metade são mulheres e crianças, segundo informações da Unicef divulgadas neste domingo (10).

Em uma mensagem publicada no Twitter, o representante da Unicef no Haiti, Bruno Maes, informou que 80% das crianças deportadas têm menos de cinco anos e várias delas estão desnutridas ou têm doenças de pele.

A publicação de Bruno Maes alerta ainda para o fato dos menores, que costumam viajar sem documentos, estarem “mais expostos ao risco de serem vítimas de tráfico, exploração sexual ou abuso infantil.

A maioria dos migrantes deportados são originários do sudoeste do Haiti, zona especialmente afetada pelo terramoto ocorrido em 14 de agosto.

Leia também: EUA deportam 30 crianças brasileiras para o Haiti

Estes migrantes tinham deixado o Haiti no início de setembro, em embarcações e pretendiam viajar até Miami, no Estado da Florida.

Segundo explicou a Unicef, a Organização das Nações Unidas (ONU) e começou a contagem dos migrantes que foram deportados, mas ainda não tem número exato.

Desde o dia 15 de setembro, pelo menos 8.200 haitianos foram repatriados dos Estados Unidos e de vários países da região do Caribe, de acordo com estimativas da Organização Internacional para as Migrações (OIM).

A maioria deles, cerca de 7.500, foram deportados dos Estados Unidos, depois de terem viajado a pé do Chile e do Brasil e terem chegado, nas últimas semanas, à fronteira sul do país.

Os números da OIM não incluem as deportações que ocorrem diariamente na vizinha República Dominicana.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.