CoronaZap: favela do Rio cria canal de comunicação contra subnotificação de casos

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Por Gabriel Ferreira

A subnotificação de mortes pelo coronavírus tem sido um problema no Brasil, principalmente nas comunidades do país, como é o caso do Morro do Borel.  Situada na Tijuca, no Rio de Janeiro, a favela – assim como algumas outras na cidade – não tem tido contabilizados os dados de casos suspeitos, contaminados ou óbitos pela Covid-19. O Painel Rio Covid-19, plataforma da Prefeitura da cidade, responsável por fornecer esses números, não tem feito isso. 

O monitoramento é feito apenas na Tijuca, sem os dados das comunidades ao redor do bairro – Foto: Prefeitura RJ

Para contornar essa situação, no último sábado (16), o Laboratório de Estudos do Borel lançou o CoronaZAP, canal de comunicação destinado ao registro das  informações a respeito do coronavírus nas favelas da Tijuca.

Em entrevista ao Jornal Voz das Comunidades, Igor Soares, jornalista e criador do canal disse que o projeto “serve para tentar driblar a falta de informações da Prefeitura. As pessoas precisam ver o que realmente está acontecendo. Isso interfere no modo que levam a situação de distanciamento e de aglomeração”. 

O projeto conta com voluntários e consultores da área da saúde. Qualquer morador que tenha algum sintoma do coronavírus (gripe, febre, tosse, dor de garganta, entre outros), pode enviar uma mensagem para o número  (21) 986852496, com informações a respeito; esses dados serão analisados pela equipe do coronaZAP. O projeto pretende, com base nessas informações coletadas, reivindicar que testes sejam realizados nas comunidades. 


APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.