Comerciante é morto a tiros por policiais na Brasilândia (SP) 

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O comerciante Lucas Henrique Vicente, 27 anos, morreu após ser baleado no bairro da Brasilândia, Zona Norte de São Paulo, durante uma abordagem policial neste domingo, 20. De acordo com testemunhas, os policiais tiraram Lucas do carro já agredindo o jovem. Imagens gravadas por quem passava pelo local mostram policiais chutando um homem negro no chão. Pouco depois, outra viatura da Polícia Militar chega e pelo menos um tiro é disparado. 

Segundo familiares, Lucas tinha acabado de sair da casa da mãe e estava indo para um churrasco, de carro, junto com a esposa, os dois filhos pequenos e uma adolescente. Ele foi parado por policiais, que pediram para checar os documentos dele e do carro. A família disse que a briga começou porque a abordagem policial foi desrespeitosa. 

Leia também: Policial que matou vendedor de balas no RJ é preso e vai responder por homicídio doloso 

“O policial estava bem alterado mesmo, e o movimento que ele fez começou a agressão. Ele só olhou para o lado assim, e o policial perguntou o que ele estava olhando. Ele disse que não estava olhando para lugar nenhum e aí já começou a discussão e a briga.”, disse Letícia Ariel do Carmo, esposa de Lucas em entrevista ao G1. 

 À TV Globo, a mãe de Lucas disse que também foi vítima de agressão por parte dos policiais. Ela contou que esteve no hospital para onde o filho foi levado, mas foi impedida de ver Lucas e agredida com uma rasteira por um policial. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) disse que os policiais envolvidos foram afastados e que as circunstâncias da abordagem serão investigadas. O Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) também investiga o caso. 

No Rio de Janeiro, uma recente Pesquisa do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC) mostra que 63% das pessoas abordadas por policiais na cidade do Rio de Janeiro são negras. O estudo mostrou ainda que ações do cotidiano quando exercidas por pessoas negras são consideradas suspeitas. De acordo com o levantamento, o racismo está no centro da atividade policial e do sistema de justiça criminal.  

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.