Cira do Acarajé morre aos 70 anos em Salvador

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Internada há 18 dias no Hospital São Rafael, Jaciara de Jesus Santos, faleceu na manhã desta sexta-feira (4) em Salvador (BA), com problemas renais. Uma das mais conhecidas baianas de acarajé da Bahia, Cira herdou o ofício da mãe e morreu no mesmo dia da Padroeira das baianas do Acarajé, Santa Bárbara, ou Iansã, no sincretismo religioso com o Candomblé. Tradicionalmente, fiéis católicos e candomblecistas oferecem caruru e acarajé para as pessoas no dia de Santa Bárbara/Iansã. 

Cira do Acarajé era uma das mais famosas baianas do Acarajé de Salvador – Foto: Reprodução Internet

Em entrevista ao G1, Cristiane de Jesus, uma das filhas de D. Cira, disse que ela já vinha apresentando alguns problemas de saúde nos últimos meses. “Mainha sentiu sintomas de problemas renais. Ela já tinha passado por transplantes. Meu irmão doou um rim a ela e uns 20 anos depois ela começou a ter problemas. Ela teve Covid-19 em abril e ficou bem, não sentiu nada. Agora, veio para o hospital com esses sintomas renais e faleceu. Ainda não tenho o detalhe da causa da morte, mas a internação foi com esses sintomas”, informou.

Ainda segundo Cristiane, o desejo da mãe é ser sepultada em Itapoã. “Nós moramos em Itapuã e o desejo de mainha era ser enterrada lá”, afirmou.

Cira fazia acarajé há 50 anos e empregava 35 pessoas nos quatro quiosques que administrava em Piatã, Itapuã, Rio Vermelho e Lauro de Freitas. 

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.