Cinema Nosso abre processo seletivo para o curso “Empoderamento e Cinema: Jovens Negras no Audiovisual”

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A iniciativa também encoraja inscrições de mulheres indígenas, trans e refugiadas. Serão 75 vagas e as formações serão completamente gratuitas !

Até o dia 17 de janeiro de 2021, estão abertas as inscrições para a segunda edição do curso “Empoderamento e Cinema: Jovens Negras no Audiovisual”, organizado pelo Cinema Nosso e destinado. O intuito do projeto é promover maior integração de jovens negras e demais minorias femininas no cenário. 

O projeto contará com três formações que terão aulas no formato semipresencial: Produção de jogos, Cinema e Roteiro para séries. A grade também é composta pelo módulo introdutório de Narrativas e Linguagens Audiovisuais, além de atividades complementares como webinários e lives, que trarão temáticas específicas sobre a área de cinema, jogos e séries, inspirações e gestão de carreiras e empreendedorismo. O projeto tem o objetivo de promover o acesso democrático à produção, formação e empreendedorismo audiovisual às jovens negras moradoras da cidade do Rio de Janeiro.

O processo seletivo ocorrerá em três etapas. A primeira, vai do dia 25 de novembro de 2020 a 17 de janeiro de 2021. A previsão de início do curso é em fevereiro de 2021. A iniciativa conta com o patrocínio da ONS e Radix, através da Lei do ISS, via Secretaria de Cultura do Município do Rio de Janeiro.

Mulheres negras no Cinema

Segundo um estudo realizado em 2016 pela Ancine, mostra um número alarmante. Quando o assunto é a presença da mulher negra, o número é de apenas 1%. Desde então, a melhora não foi grande. Predominantemente masculino, o cinema brasileiro possui pouco espaço para atrizes e diretoras negras compondo uma porcentagem quase nula no meio e no cenário internacional não é diferente, mas o ano de 2020 deixou profissionais otimistas. 

Este ano, mulheres negras brilharam nas premiações nacionais e internacionais. Em 2020, um número recorde de atores e atrizes negros foram indicados ao Emmy e 48º Festival de Cinema de Gramado, referência no Brasil. Atrizes negras ganharam todos os prêmios femininos de atuação da competição nacional de longas. “Acho que embora a mudança seja lenta, ela está acontecendo. E ver o sucesso destes atores incríveis, que se parecem comigo, só me dá mais motivação para perseverar e seguir em frente fazendo o que amo,” afirmou a atriz inglesa Stephanie Levi-John, em entrevista ao portal Mulheres no Cinema.

APOIO-SITE-PICPAY

Gabriella Reis

Jornalista, escritora e web-redatora. "Se ninguém te escuta, escreva!"

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.