Após passar cinco meses ”morando” no aeroporto, professora baiana recebe R$ 90 mil em doações

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Professora concursada da rede pública de Salvador, Oceya de Souza, que dá aulas de português, teve a sua matrícula suspensa após não ter conseguido realizar o recadastramento obrigatório, em 2017. Desde então, a professora vive um pesadelo. Ela chegou a passar cinco meses ”morando” no aeroporto da cidade, por não ter recursos financeiros para pagar o aluguel e as despesas de casa.

A história de Oceya repercutiu nas redes sociais e os usuários mobilizados realizaram uma vaquinha online, intitulada de “VOAA”, que já arrecadou cerca de R$ 90 mil, ultrapassando o valor inicialmente estimado de R$ 60 mil. 

Oceya contava com a ajuda do seu pai, mas se viu sem rumo, após ele ter adquirido covid-19 e acabar morrendo no ano passado. Sem TV renda, a professora passou a sobreviver nos corredores do aeroporto e rodoviária da capital baiana contando com ajuda de transeuntes que passavam no local e ex-colegas de profissão. 

Oceya é portadora da síndrome de fibromialgia, doença que causa fortes dores no corpo, e ainda assim, teve a sua aposentadoria negada pela Secretaria de Educação (SEC) do Estado da Bahia, por uma confusão no preenchimento da documentação.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.