Após dois anos de paralisação, Wakanda in Madureira retorna no próximo sábado

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Neste sábado (18), o Festival Wakanda in Madureira está de volta ao Parque Madureira depois de dois anos de paralisação, devido à pandemia do coronavírus. O evento será realizado das 11h às 22h e, segundo a organização, o objetivo é promover um espaço seguro e afetuoso para que pessoas negras pudessem se encontrar, fazer amigos e criar uma rede de solidariedade para enfrentar os desafios impostos pelo racismo. 

Foto: Divulgação / Wakanda in Madureira

De acordo com Jonathan Oliveira, um dos idealizadores do Festival, durante o evento, há inúmeras atividades culturais e educacionais como shows, apresentações teatrais, dança, humor, roda de samba, roda de jongo, cursos de samba e carnaval com aulas de instrumentos, dança e composição. Além disso, também existe um espaço kids, onde as crianças ficam sob os cuidados de pedagogos contratados pela organização ou voluntários. 

“Nossa intenção é que o acesso ao Festival seja o mais amplo possível. Já tivemos em nosso Evento um público de mais de 1400 pessoas, tendo uma média de 800 a 1000 pessoas por evento. O Wakanda in Madureira já alcança milhares de pessoas dentro e fora da cidade do Rio de Janeiro, já que muitas pessoas vêm de outros estados para vivenciar esse nosso dia”, celebra Jonathan.

Leia também: Organizações da sociedade civil lançam Projeto SETA para educação antirracista

Dandara Barbosa, co-fundadora do Festival, ressalta que o Wakanda In Madureira vai além do evento realizado no Parque. Ela conta que são promovidas visitas guiadas a áreas do Rio de Janeiro historicamente ligadas à presença negra. “Promovemos ‘O Papo Com Griot’, que é um espaço para a educação, formação política e cultural da juventude negra, através de palestras  e rodas de conversas geridas por membros mais antigos do Movimento Negro. A ideia é promover o encontro geracional, a troca de conhecimento e experiência. Todas as atividades funcionam a partir da colaboração, não recebemos nenhum aporte financeiro externo. Apenas os empreendedores, que, com os aluguéis de barracas, nos ajudam a bancar as atividades do Wakanda in Madureira”, comenta.

Em 2019, o Wakanda in Madureira recebeu o Prêmio Carolina Maria de Jesus de Direitos Humanos, concedido pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) por “promover direitos humanos, mas de um jeito orgânico, na convivência, na relação, no entendimento político de que juntos somos potência”, finaliza Jonathan.

Para saber mais informações sobre o evento e o coletivo, acesse o perfil do Instagram do Wakanda in Madureira

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.