75% dos profissionais negros tem dificuldades no mercado de trabalho, afirma pesquisa 

APOIE O NOTÍCIA PRETA

De acordo com uma pesquisa realizada pela plataforma de vagas InfoJobs, 75% dos profissionais negros afirmaram que o racismo dificulta a entrada no mercado de trabalho. Já 65% disseram nunca terem sofrido preconceito racial durante os processos seletivos. De acordo com o levantamento, a questão pode ser explicada pelo preconceito velado e no melhor preparo do RH frente à empresa. 

Segundo pesquisa, 75¢ dos profissionais negros têm dificuldades para entrar no mercado de trabalho devido o racismo. Foto: Pexels

“Além da dificuldade em identificar de fato o que é uma forma de preconceito, já que muitas vezes o racismo pode ser velado, como por exemplo em um olhar ou uma forma de falar com diferentes candidatos, existe o fato de que talvez em algumas organizações o RH não expresse racismo durante o processo seletivo, mas ainda assim a questão racial seja um fator que dificulta a colocação profissional”, explica Jefferson Silva, coordenador da plataforma. 

Leia também: Número de negros desempregados cresceu nos seis primeiros meses de 2021

Outra questão abordada pelo estudo é a a inserção de profissionais negros apenas nos cargos de entrada das empresas, sem possibilidade real de ascensão à liderança: 86% dos entrevistados acreditam que exista dentro das empresas preconceitos velados ou não, que atuam como barreira que impede o crescimento profissional de pessoas negras. Entre não-negros, 67% acredita que exista preconceito velado nas empresas contra profissionais negros. 

Os obstáculos que pessoas negras enfrentam no mercado de trabalho também são dados revelados pela pesquisa.  Para 85%, ainda que uma pessoa negra seja extremamente qualificada para uma posição, ela irá enfrentar dificuldades para conquistar uma vaga, quando comparada a um candidato branco. Para 73%, pessoas negras não possuem as mesmas chances que outros profissionais. 

O levantamento também perguntou sobre as experiências vividas dentro das empresas. 39% dos respondentes afirmaram já ter sofrido preconceito racial no trabalho. Quando perguntados sobre o que fizeram após o episódio, 61% disse que omitiu a situação, por receio de denunciar, 18% confrontou a pessoa que cometeu a discriminação, 11% reportou aos superiores e apenas 10% compartilhou com o RH. A pesquisa foi feita em janeiro, com 1.567 profissionais. 

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.