1ª Mostra Nacional de Mídia Negra e Feminina é realizada em BH

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A capital mineira recebeu a mostra que foi realizada na última sexta feira (19), no Centro de Referência da Juventude (CRJ) e contou com a mediação das organizadoras, Zaíra Magalhães e Lívia Teodoro. 

No evento, foram apresentados vídeos produzidos pelas blogueiras e YouTubers nas três edições da oficina Sou Negra e Quero Falar, realizados entre novembro de 2018 e maio deste ano. Segundo a produtora Zaíra Magalhães, a intenção da formação é profissionalizar as blogueiras e YouTubers negras, para que este conteúdo, gerado por elas, seja fonte de renda. “Sabemos das dificuldades de financiamento no Brasil, nós, por exemplo, fomos financiados por entidades do exterior. Além disso, tentamos trazer a maior diversidade de mulheres possível: negras, trans, comunidade LGBT e de diferentes gerações, umas aprendendo com as outras”, afirmou. 

Da esquerda para a direita, Camila Cruz, Angel Jackson, Ayrá Sol, Zaíra Magalhães e Lívia Teodoro – Foto: Ana Roberto

Continuidade no Trabalho

Segundo a jornalista, designer, historiadora mineira e uma das organizadoras do evento, Lívia Teodoro, o projeto não tem a intenção de “reinventar a roda, só precisamos continuar fazendo nosso trabalho bem feito. YouTube é muito mais que ‘deitei na banheira de Nutella’”, enfatizou. Livia ressaltou ainda que o edital propôs a imersão em temas diversos e sensíveis, como o racismo, o feminismo, a violência contra a mulher. “O mais interessante foi que todas as mulheres se propuseram a mergulhar nesse trabalho. A gente precisa ir além. Precisa capacitar essas mulheres para poder entender as capacidades dessas produtoras de conteúdo”, finalizou. 

Ensinamento para a vida

O projeto, além de ser uma formação profissional, é, também, uma formação para a vida. Assim foi a declaração da YouTuber Mineira, Ayrá Sol Soares, uma das participantes da terceira edição do Sou Negra e Quero Falar. “Foi um ensinamento, essa coisa de se ver, de estar com mulheres negras a frente do projeto. realmente, foi engrandecedor. Além disso, dois pontos foram de extrema relevância pra mim: discursos e edição de vídeo me pegaram muito. A Elaine do Carmo [oficineira de edição de vídeos] me deu alguns toques sobre enquadramento foi muito fantástico. Eu passei a olhar minha casa de outra forma. Já nos roteiros, a Nayara Garófalo [oficineira de análise textual] me deu ideias de como melhorar meus textos e até o tom de voz usado nos vídeos”, revelou.

Público presente na 1ª Mostra Nacional de Mídia Negra e Feminina – Foto: Ana Roberto

Profissionais

Ao todo, foram 27 blogueiras e YouTubers que participaram do projeto Sou Negra e Quero Falar, nas 3 edições da formação. O programa, é uma realização do Clube de Blogueiras Negras e Divindade Cultural, com o apoio do Fundo Frida, Embaixada do Canadá e Artigo 19. 

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

2 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.