“Você para mim é ladrão, é vagabundo, com essa desgraça de cabelo”, diz policial dando socos e pontapé em jovem

APOIE O NOTÍCIA PRETA


Em um vídeo gravado por moradores do bairro Fazenda Coutos, que fica em Salvador, na Bahia, um policial militar agrediu fisicamente e verbalmente um jovem negro que, de acordo com a filmagem, não apresentava riscos para o profissional pois já estava rendido.

Na gravação, o militar aparece dando vários socos e um pontapé no garoto, que não esbanja nenhuma reação. Enquanto batia no jovem, o policial gritava: “para mim você é ladrão, você é vagabundo, com essa desgraça de cabelo”.

De acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2019, a cada 10 mortes violentas  no Brasil, uma é causada por policial e o corpo de um jovem negro é o alvo mais comum nessas operações. 

Em nota, a Polícia Militar da Bahia informou que o vídeo já foi encaminhado para a Corregedoria Geral da PM para ser analisado e afirmou que assim que houver resposta do caso, responderá. A PM disse ainda que não preconiza com a violência e rechaça todo e qualquer tipo conduta violenta.

A Corregedoria da Polícia Militar da Bahia, órgão responsável pelo acompanhamento, controle e avaliação das condutas funcionais dos servidores da corporação, recebeu no ano de 2018, um total de 2.194 denúncias de toda a Bahia. As queixas são referentes a irregularidades e possíveis condutas inapropriadas dos policiais. Deste total, 101 denúncias, o equivalente a 4,6%, resultaram em algum tipo de punição, naquele ano.

APOIO-SITE-PICPAY

Ariel Freitas

Jornalista, escritor, rapper e ativista. Criado nos becos estreitos da Vila Estrutural e pelas esquinas do Morro Santana, ambos localizados na zona norte de Porto Alegre. Aos 16 anos, Ariel Freitas era campeão de freestyle na maior batalha do estado do Rio Grande do Sul, a famosa Batalha do Mercado. Atualmente, Ariel Freitas escreve sobre os impactos do racismo na Capital da desigualdade racial. Uma Porto nem tão Alegre assim.

3 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.